Nguxi dos Santos expõe em Luanda

Francisco Pedro|
12 de Outubro, 2014

Fotografia: Nguxi dos Santos

O fotógrafo e produtor audiovisual Nguxi dos Santos tem patente até ao próximo mês, no Centro de Imprensa Aníbal de Melo, em Luanda, uma exposição de fotografias da formação das Forças Armadas Angolanas (FAA), a 9 de Outubro de 1991.

São 180 fotos expostas na vitrina do Centro de Imprensa, na Baixa de Luanda, que o autor considerou importante por poderem ser vistas por quem passa na rua, ao contrário de outras mostras apresentadas em unidades militares.
As fotografias registam diversas actividades dos três ramos das Forças Armadas - Exército, Marinha e Força Aérea - entre simulações de combate, acções de resgate, parcerias internacionais e regionais, formação patriótica, acções sociais e actividades recreativas junto das populações de Luanda, Waco Cungo, Cabo Ledo, Ambriz, entre outras.
Durante a inauguração da exposição, na passada quarta-feira, Nguxi dos Santos exibiu um documentário de 17 minutos, com os momentos mais marcantes da formação das FAA. Tanto a exposição como o documentário tiveram o apoio da Direcção Patriótica das FAA.
Natural do Nzeto, província do Zaire, Nguxi dos Santos foi repórter de guerra da Televisão Pública de Angola, entre 1979 e 1989, e pertenceu ao Departamento de Cinema da Direcção Política das ex-FAPLA. Entre 1981 e 1982 filmou a batalha de Cahama - entre o exército angolano e sul-africano - e, em 1992, foi um dos repórteres que documentou os conflitos pós-eleitorais ocorridos em Luanda.
No decurso da sua carreira, tem acompanhado exercícios militares da Comunidade Económica da África Austral (SADC) e dispõe de um vasto acervo fotográfico e audiovisual sobre actividades militares da África Austral.  No domínio dos audiovisuais realizou os documentários “Pelo Silêncio das Armas”, “Mamã Muxima”, “O Grande Desafio” e “Um Homem Enterrado Vivo”.
Com a exposição fotográfica itinerante “Povos e Lugares”, Nguxi dos Santos internacionalizou a sua carreira, ao apresentá-la em Maputo e Macau, e “Marcas de Guerra”, na Venezuela.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA