Cultura

Nicolas Krassik faz concertos em Luanda

O violonista francês Nicolas Krassik realiza dois concertos em Luanda, o primeiro no dia 27, no Centro Cultural Brasil-Angola, e o segundo, dia 28, na Casa das Artes, no Talatona.

Músico Nicolas Krassik é convidado da Aliance Française de Luanda e faz dois concertos na capital acompanhado por brasileiros
Fotografia: Karina Vieira


Residente no Brasil, Nicolas Krassik vai ser acompanhado pelos músicos Gian Correa (guitarra clássica) e Otávio Moura (bateria), num rico e extenso repertório que mistura vários géneros e estilos musicais, como jazz, samba, forró, choro e outros estilos da Música Popular Brasileira.
Os concertos são promovidos pela Alliance Française, sendo os bilhetes vendidos entre mil e 3.500 kwanzas, havendo descontos para estudantes e para pessoas com mais de 60 anos.
Nicolas Krassik é formado em Música Erudita pelo Conservatório Nacional da Região de “D'Aubervilliers-la Courneuve”, e em Jazz pelo Centro de Formação Musical de Paris. Acompanhou o pianista Michel Petrucciani em digressões internacionais, incluindo o Festival de Montreux, com o qual gravou o CD “Marvellous” em 1994. Também gravou um CD com a Orquestra de Violino Jazz do violinista francês Didier Lockwood, director da escola onde Nicolas foi professor no curso de Improvisação. Participou em gravações de trilhas sonoras para cinema e televisão e de CD com diversos artistas europeus.
Descobriu a música brasileira em eventos realizados em Paris, tendo chegado ao Rio de Janeiro, em Setembro de 2001, onde teve contacto imediato com o samba, choro e forró, no bairro da Lapa, tocando com grandes artistas brasileiros, o que acabou por se tornar a sua forte e natural identificação com a cultura brasileira que fez com que Nicolas decidisse ficar no Brasil.
Já tocou com artistas consagrados como Yamandú Costa, Beth Carvalho, João Bosco, Marisa Monte, Marco Pereira, Paulo Sérgio Santos, Henrique Cazes, Zé Carlos Bigorna, Hamilton de Holanda, Carlos Malta, Chico Chagas, Maria Teresa Madeira, Zé da Velha e Silvério Pontes, entre outros. Depois do sucesso do seu primeiro CD, “Na Lapa”, Nicolas lançou o segundo CD, “Caçuá”, uma mistura de choro, samba e baião.
O músico francês tem merecido destaque na imprensa brasileira. Foi capa do segundo caderno do Jornal O Globo, destaque na Revista Veja e foi uma das atracções do Programa do Jô Soares (TV Globo) e do Programa Conversa Afinada (TVE), entre outros.
Por outro lado, a Alliance Française de Luanda vai organizar  dois cursos, um para os alunos de violino da Escola de música Obra Bella, outro para pessoas interessadas no estudo de guitarra (guitarra clássica), para música angolana.

Tempo

Multimédia