Cultura

Njinga a Mbandi retratada em livro de professora americana


A professora de história e estudos afro-americanos da Universidade de Boston, Estados Unidos da América, Linda Heywood, lançou, quinta-feira, a obra literária "Njinga de Angola - Rainha Guerreira Africana".

Fotografia: Edições Novembro

Considerada pela autora como a Cleópatra da África Central,  a guerreira africana de Angola é apresentada na obra de Linda Heywood como uma mulher cheia de qualidades, cuja história repleta de todos os interesses e inclinações a tornaram humana.
Segundo a autora, a obra da fascinante “Rainha Njinga de Angola” é um complemento essencial para o estudo do mundo do Atlântico negro, tratando-se do segundo sobre a mesma temática.
A professora e historiadora fez uma incursão sobre as qualidades diplomáticas da Rainha Njinga a Mbandi, nas suas negociações com os colonizadores portugueses e holandeses, na época.
Dona Ana de Sousa ou Ngola Ana Nzinga a Mbandi ou Rainha Ginga foi uma Rainha Ngola dos reinos do Ndongo e de Matamba, no Sudoeste de África, no século XVII. O seu título real na língua Kimbundo, Ngola, foi o nome utilizado pelos portugueses para denominar aquela região de Angola. 
“Já estive em Angola para fazer as minhas pesquisas e pretendo brevemente regressar para estabelecer contactos com a titular do Ministério da Cultura, a fim de que este projecto possa estreitar cada vez mais os laços que nos unem e obviamente fortalecer a cooperação bilateral entre Angola e os EUA, no domínio cultural”, disse Linda Heywood durante o evento.

Tempo

Multimédia