No mês da criança um pedido à leitura

Manuel Albano |
24 de Junho, 2014

Fotografia: JAimagens

A escritora Cremilda Lima pediu, ontem, um maior empenho dos pais e dos encarregados de educação para incentivarem as crianças a dedicarem-se à leitura, desde pequeno, através de programas caseiros regulares de leitura.

A autora aconselhou os encarregados de educação a esforçarem-se mais na criação de programas que despertem maior interesse das crianças pelos livros e leitura. “É muito importante que o incentivo pela leitura comece a partir dos adultos, só assim, a crianças vão ter maior interesse pelos livros. Não basta apenas escrever e editar”, disse.
Cremilda de Lima acrescentou que a leitura ajuda as crianças a ter um desenvolvimento acentuado do seu intelecto, imaginação e criatividade. “A postura dos adultos contribui também na formação dos futuros cidadãos nacionais”, afirmou.
Em relação aos livros publicados actualmente para as crianças, a escritora chamou atenção dos jovens autores para os conteúdos literários dos seus trabalhos, de forma a transmitirem conhecimentos apropriados a idade dos seus leitores.
“A literatura infantil deveria estar também mais enraizada no sistema de ensino do país, com conteúdos que ressaltassem a angolanidade, para as crianças terem noção, mais cedo, da importância da sua identidade nacional e enalteçam valores como o amor ao próximo, o respeito à vida e a solidariedade”, pediu. 
Natural de Luanda, Cremilda de Lima tem 12 livros publicados, dentre os quais se destacam “O Tambarino de ouro”, “Missanga e o sapupo”,  “O Maboque mágico e outras histórias” e \"A velha sanga quebrada”. Além de escritora, Cremilda de Lima é professora do ensino primário, desde 1964, e participou também na elaboração dos manuais de Língua Portuguesa da 1ª, 2ª, 3ª e 4ª classes.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA