Cultura

“Noites Amenas” valoriza contos de Evelino Bonga

Amilda Tibéria

Além de vender rebuçados, Evelino Bonga distraía os passageiros com histórias do quotidiano transformadas em contos cómicos e por isso foi distinguido na quarta-feira, em Luanda, pela Associação dos Jovens Amigos da Literatura (AJAL).

Jovem vendedor de rebuçados foi homenageado em Luanda
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

Segundo o homenageado, durante o seu percurso de vida passou por inúmeras dificuldades, até se deslocar a Luanda, onde constituiu família, sendo a venda de rebuçados a fonte principal do sustento.
A homenagem a Evelino Bonga partiu do projecto cultural Noites Amenas, que pretende distinguir pessoas que tenham passado por diversas dificuldades e conseguiram ultrapassá-las.
O homenageado referiu que, em 2005, arrecadava por dia 25.000 kwanzas com a venda de rebuçados em autocarros. Nessa época aceitou os conselhos de anciãos de não viver da luxúria, andar apresentável e ter casa própria. Para o efeito, comprou um terreno para dar um tecto aos seus filhos.
“Infelizmente fui forçado a assistir à demolição da minha casa, sem ser indemnizado, por motivos que até hoje desconheço”, revelou.
Evelino Bonga recebeu um diploma de mérito e fez uma demonstração da venda ambulante. De seguida houve declamação de poesia com os poetas Gino Sacramento, Marcelina Miguel e o grupo Pequenas Sementes da AJAL.
Houve também um mo-mento musical com os cantores Dalango e Ndaka Yo Wiki, que encerrou a primeira edição de Noites Amenas, resultante de um acordo assinado em Dezembro de 2018 entre a AJAL e o Hotel 3J.

Tempo

Multimédia