Cultura

“O Monstro está em Cena” em temporada no Camões

Amilda Tibéria

A Companhia de Dança Contemporânea (CDC) apresenta amanhã, às 19h30, sábado e domingo, às 18h30, no Ca-mões - Centro Cultural Português, em Luanda, a peça de dança “O Monstro está em Cena”, uma coreografia de Ana Clara Guerra Marques e Nuno Guimarães.

Fotografia: DR

A temporada da peça enquadra-se nas celebrações do Dia Mundial da Dança, que se assinala na segunda-feira, dia em que será realizada, pelas 18h00, no Memorial Agostinho Neto, uma conversa alargada sobre dança e outras artes, na qual participarão Carlos Ferreira (escritor), Paula Nascimento (arquitecta) e Suzana Sousa (curadora).
A peça “O Monstro está em Cena”, uma desconfortante introspecção sobre a condição humana, transmite que “a observação do ser humano contemporâneo, leva-nos a crer que a nossa existência se tornou cada vez mais violenta tendo, como reflexo disso, uma humanidade cada vez ‘menos humana’.”
A temporada 2019 da Companhia de Dança Contemporânea estreou há uma semana com a exibição de três apresentações, no Camões, em Luanda, da peça “Mysterium Coniunctions”, da autoria de Joana von Mayer Trindade e Hugo Cristóvão.
O produtor Jorge António disse que a peça “Mysterium Coniunctions” foi dançada sem ritmo musical, pelo que foi mais difícil para as bailarinas desenvolverem a arte com naturalidade.
Para Jorge António, para aprender e compreender o es-tilo que a Companhia de Dança Contemporânea em Angola tem desenvolvido desde a sua formação é necessário ter uma base cultural.
A CDC, dirigida há 27 anos pela coreógrafa e investigado-ra Ana Clara Guerra Marques, deve-se à grande transformação do panorama da dança em Angola.

Tempo

Multimédia