Cultura

"O Pensador" pode ter dimensão internacional

Isidoro Samutula | Dundo

O Ministério da Cultura está a trabalhar para encontrar uma plataforma de entendimento quanto à internacionalização da figura do Pensador, um símbolo da Cultura Nacional, garantiu no sábado, no Dundo, a titular da pasta à imprensa.

Uma das mais belas estatuetas da cultura angolana
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

Carolina Cerqueira, que hoje preside ao acto central do Dia da Cultura Nacional, na província da Lunda Norte, afirmou que a decisão ainda não é consensual por existirem várias ideias sobre a figura do Pensador na região das Lundas e na província do Uíge.
Para a ministra, a riqueza cultural da Lunda Norte é um acervo importante da memória e da tradição do povo angolano. Por este facto, o pelouro que dirige está empenhado em fazer o levantamento de toda a memória histórica tradicional da cultura angolana, no sentido de seleccionar um grupo de criações artísticas que podem candidatar-se a património nacional e mundial.
A Lunda Norte, afirmou Carolina Cerqueira, é um pólo importante do desenvolvimento cultural do país, que pode contribuir para o crescimento económico e o desenvolvimento humano da cultura, em função das indústrias culturais e criativas que vão poder ter um grande peso na economia local, dada a especificidade de ser uma província rica no artesanato, no folclore e nas tradições.
A ministra realçou a necessidade da reabertura do Museu Regional do Dundo, que depois da conclusão da primeira fase e a reabertura ao público em 2012, persistiram alguns problemas que levaram ao seu encerramento. A situação, segundo a ministra da Cultura, vai ser abordada com o Governo da Província para que o departamento ministerial da Cultura possa prestar o apoio necessário para possibilitar que a importante instituição museológica esteja ao serviço da população e dos turistas.
A nova imagem do museu, segundo a ministra, é o resultado de investimento do Executivo para proporcionar serviços de cultura, juntando a infra-estrutura moderna com a riqueza existente da cultura cokwe. “O museu regional do Dundo, mereceu um grande investimento do Executivo e sendo uma obra do tempo colonial, foi reparado e restaurado para que hoje seja o orgulho do povo da região”, salientou.
Durante a estadia de três dias no Dundo, Carolina Cerqueira está a trabalhar com o Governo Provincial da Lunda Norte, Nesse âmbito, vai auscultar os profissionais e agentes ligados ao movimento cultural e colher informações sobre a figura da Muana Pwó, assim como vai deixar algumas orientações para o desempenho do sector da Cultura aos membros da direcção provincial.
A preparação do Carnaval, no âmbito das orientações emanadas e da auscultação dos grupos carnavalescos em função das dificuldades para encontrar soluções para desfilares também vai merecer uma atenção especial da ministra da Cultura.

Construção de centros

A construção de centros culturais em todas as capitais das províncias, de forma a facilitar a apresentação das criações artísticas pelos agentes culturais e evitar gastos com o aluguer de espaços, constam das prioridades do Ministério da Cultura para os próximos anos.
O anúncio foi feito, no Dundo, pela ministra Carolina Cerqueira, que afirmou ser necessário que sejam integrados nos serviços públicos os centros culturais para servir o cidadão e as classes especializadas.
A governante sublinhou que o Ministério da Cultura recebeu orientações do Chefe de Estado e vai avançar com apoios de algumas instituições na materialização desta estratégia, apesar da situação económica e financeira do país.
“Temos de criar condições para proporcionar a cada agente cultural a oportunidade e a possibilidade de poder demonstrar as suas habilidades, o seu talento e as suas criações”, disse Carolina Cerqueira, acrescentando que as dificuldades dos criadores são as mesmas dos outros sectores sociais.
O orçamento do Ministério da Cultura, referiu a titular da pasta, é muito inferior para as várias necessidades, por não ser um sector produtivo.

Tempo

Multimédia