Obra de Manet está entre as melhores


6 de Agosto, 2014

Fotografia: Reuters

A pintura “Le Printemps” (“A Primavera”), feita por Édouard Manet em 1881 e de posse da sua família há um século, é leiloado pela primeira vez este ano e pode arrecadar até 35 milhões de dólares, informou a Christie’s.

O raro retrato da jovem actriz francesa JeanneDemarsy, considerado um dos trabalhos mais famosos de Manet, é um dos destaques do leilão de Arte Moderna e Impressionista em Nova Iorque, a 5 de Novembro.
A venda é realizada numa altura em que a casa de leilões Christie’s tem conseguido realizar as melhores arrematações e ajudar ao crescimento acentuado do mercado mundial de arte e antiguidades.O relatório mais recente da European Fine ArtFoundation demonstra que as vendas de leilão aumentaram oito por cento no ano passado, ao atingirem os 65,9 mil milhões de dólares,nível mais alto desde 2007.
Para os especialistas em arte, caso o quadro seja vendido por 35 milhões de dólaresultrapassa o valor recorde de 33,2 milhões de dólares pagos por uma obra, que actualmente pertence ao “SelfPortraitwith a Palette” (“Auto-Retrato com uma Paleta”), também de Manet, comercializado em Londres há quatro anos.
AdrienMeyer, director internacional da Christie’s, disse que a pintura é um dos últimos trabalhos de Manet dignos de exibição em museus.“A maneira como foi pintado e como a mulher se destaca da pintura é arrebatadora”, declarou o director da Christie’s.
Manet é considerado um dos gigantes do Impressionismo e ficou conhecido pelos seus retratos. “LePrintemps”, que mostra Demarsyvestida, como uma alegoria à primavera,com luvas, boina e um guarda-chuvas, é uma de suas obras mais famosas e reproduzidas.O quadro é ainda uma das duas pinturas, ao lado de “Un bar auxFolies-Bergère”, que o artista submeteu para a Exposição de Paris de 1882 e o levou ao sucesso e ao reconhecimento. “LePrintemps” teve poucos proprietários, entre eles a família norte-americana anónima que a vende depois de ter a sua posse durante um século.
“Este é um trabalho aclamado e é raro encontrar um quadro tão importante ainda disponível a ser adquirido por um coleccionador particular actualmente”, disseBrookeLampley, curador de Arte Moderna e Impressionista da Christie’s, à Reuters. “O seu trabalho é incrivelmente raro no mercado”, acrescentou Lampley.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA