Obra de Neto traduzida para francês


25 de Setembro, 2014

Fotografia: Cedida pela organização

O livro “Poésie Compléte de Agostinho Neto” foi apresentado em Paris, numa iniciativa da Embaixada de Angola em França, no âmbito das comemorações do Dia do Herói Nacional, que se assinalou a 17 deste mês.


Diante de uma plateia onde pontificavam alguns embaixadores africanos acreditados em França, para além de diplomatas angolanos, africanistas e intelectuais, o embaixador de Angola em França, Miguel da Costa, revisitou a trajectória de Agostinho Neto e considerou que “falar do percurso de Agostinho Neto e do seu engajamento é, na verdade, invocar um monumento histórico, um homem com grande sabedoria que tem uma tripla dimensão”.
Miguel da Costa disse que “em primeiro lugar é um médico de formação; um homem político, um patriota profundamente conhecedor da realidade do seu país. Em seguida, um homem de letras e cultura, que associou o combate político à identidade e a emancipação cultural”.
Para o chefe da missão diplomática angolana, o engajamento do Presidente Agostinho Neto em prol da causa nacionalista é pleno e inquestionável, ao mesmo tempo que este não deve ser dissociado da sua geração onde assumiu um peso político e cultural importante o movimento “Vamos descobrir Angola”.
Segundo lembrou o embaixador, “ele funda com esta geração uma verdadeira literatura de resistência onde o objectivo era o de denunciar e combater a colonização e seus efeitos perversos, mas também inventar uma forma de angolanidade, tal como o movimento da negritude de Leopold Senghor, onde o fundamento era, entre outros, o de promover a africanidade”.
Esta iniciativa da Embaixada de Angola de fazer a tradução da poesia completa de Agostinho Neto contou com o apoio da Fundação Agostinho Neto, que se fez representar por Irene Neto. Na ocasião, a médica e deputada agradeceu o gesto, no sentido em que este contribui para a disseminação da obra e lembrou os transtornos para se chegar a versão original de “Renúncia Impossível”, que considerou ser “um poema fantástico e que se revelou um dos mais contundentes, pois traduz uma posição de consciencialização do homem africano em relação à opressão colonial e a civilização ocidental”.
A obra é uma compilação da trilogia “Esperança Sagrada, Renúncia Impossível e Amanhecer”, e foi traduzida pelos professores Jean-Michel Massa e Annick Moreau, que cuidou igualmente da revisão e actualização da bio-bibliografia.
Na cerimónia de lançamento houve ainda espaço para declamação de alguns poemas em português e francês, bem como a intervenção de Rui Miranda e o seu trio, que procederam a adaptação musical de alguns poemas de Agostinho Neto, como “Quitandeira” e “Havemos de Voltar”.
Durante o lançamento do livro houve igualmente uma conferência sobre a poesia de Agostinho Neto, tendo como oradores o escritor José Luís Mendonça e o professor catedrático italiano Giuseppe Grilli.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA