Cultura

Olindomar vai apostar em desenho impresso

Amilda Tibéria |

A valorização do desenho impresso foi a aposta do estúdio Olindomar na recém-terminada XIV edição do Festival Internacional Luanda Cartoon, tendo em conta que a maioria dos cartoonistas iniciou a sua carreira profissional na imprensa escrita, ou seja jornais e revistas.

Estúdio Olindomar realiza no próxima ano uma exposição
Fotografia: Paulino Damião | Edições Novembro

Em declarações ao Jornal de Angola, o coordenador do festival frisou que as animações apresentadas em vídeo no Camões-Centro Cultural Português, em Luanda, de 25 de Agosto a 1 de Setembro deste ano, foi no sentido das pessoas terem a noção de como é feito o trabalho no estúdio.
Lindomar de Sousa salientou que o estúdio Olindomar realiza o Festival Internacional Luanda Cartoon desde o ano de 2003, sendo, este ano, a primeira vez que a iniciativa expôs trabalhos apenas de autores nacionais.
“A edição 2017 do Festival Internacional Luanda Cartoon foi um espaço dedicado aos estudantes do curso de banda desenhada do estúdio Lindomar e contou com sessão de autografos com Altino Chindele, Fátima Fernandes, Teles e os autores da Revista Barata”, disse.
Lindomar de Sousa frisou que uma das preocupações do estúdio Olindomar é criar um mercado de Banda Desenhada, porque, de acordo com a fonte, algumas editoras ainda sentem receio de investir nesta área. Acrescentou que, apesar disso, o mercado está em crescimento e com boas perspectivas de desenvolvimento.
O Olindomar pretende vai realizar uma exposição individual no mês de Fevereiro de 2018, com o objectivo de mostrar as suas mais recentes criações artísticas.

Tempo

Multimédia