Cultura

Oliveira Prazeres conquista prémio António Jacinto

“Manhambas (contos)” é o título do trabalho de Oliveira Prazeres, pseudónimo literário de Oliver Soares Quiteculo, vencedor do Prémio Literário António Jacinto, edição 2018.

Fotografia: dr


O júri, presidido por Albino Carlos, afirma que o trabalho vencedor “recria e promove o imaginário tradicional angolano, recuperando o precioso património imaterial.”
O Prémio Literário António Jacinto, uma distinção de revelação para trabalhos inéditos, visa incentivar o surgimento de novos autores e novas obras literárias de autores angolanos.
O prémio, que conta com o patrocínio do Banco de Poupança e Crédito (BPC), é uma realização do Instituto Nacional das Indústrias Culturais e Recreativas (INICR) com periodicidade anual em homenagem ao poeta António Jacinto do Amaral Martins, um dos grandes vultos das Letras e da Cultura Nacional.
Ao longo da sua existência, foram atribuídos 17 prémios e oito menções honrosas, o que tem contribuído significativamente para o surgimento de publicações de qualidade e a descoberta de novos talentos no domínio da literatura.

Tempo

Multimédia