Orquestra Kaposoka empolga público


20 de Setembro, 2015

Fotografia: Paulino Damião

A Orquestra Sinfónica Kaposoka foi um dos principais atractivos da gala do Dia do Herói Nacional, realizada no Memorial António Agostinho Neto, em Luanda, com um assalto musical deixando empolgado o público.

A sala de cerimónias do Memorial registou lotação esgotada com angolanos e estrangeiros, que foram apreciar a actuação de uma das melhores orquestras sinfónicas do continente africano, além de outros grupos e artistas nacionais.
A gala teve ainda um recital de música, teatro e dança, garantidos pelo grupo Novatos da Ilha, o Duo Canhoto, Os Líricos, e o grupo teatral Pitabel. 
Prestigiada pelo ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Edeltrudes  Costa, a gala contou também com a presença de outros membros do Executivo, entre os quais o secretário de Estado da Cultura, Cornélio Caley, o ministro da Educação, Pinda Simão, e o governador provincial de Luanda, Graciano Domingos. Cornélio Caley defendeu uma maior divulgação dos feitos políticos e culturais de Agostinho Neto para que as futuras gerações tenham conhecimento. Caley falou da importância de as instituições divulgarem a obra de Agostinho Neto, particularmente o seu grande contributo para a defesa da cultura nacional.
O governador provincial de Luanda afirmou que Agostinho Neto dedicou a sua vida em prol do povo angolano e que os seus ensinamentos devem ser seguidos para que se construa um país de que todos se possam orgulhar.
O governante avançou que, para além de político, o primeiro Presidente de Angola demonstrou sempre ser um homem ligado à cultura, daí o seu grande contributo para o desenvolvimento da mesma.
Sob a batuta do maestro japonês Yuki Ito, a orquestra teve a primeira parte preenchida por temas clássicos de grandes compositores internacionais, como Masaaki Hayakawa, Franz Joseph Haydn, Wolfang Amadeus Mozart e Edvard Grieg. A segunda parte ficou marcada com a execução de temas de Teta Lando, tais como “Yembele Yembele”, “Tata Nkento” e “Ntoyo”, além das músicas "Filhos de África", das Gingas do Makulusso.
Pedro Fançony, director da Orquestra Kaposoka, considerou importante o intercâmbio entre angolanos e japoneses, avançando que a troca de experiência reforça os laços de amizade e cultural entre os dois países.  “Esta colaboração entre a orquestra e o maestro japonês Yuki Ito é uma mais-valia, pois os grupos podem desenvolver outros conhecimentos sobre a música clássica japonesa e mundial.”

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA