Orquestra Kaposoka mostra talento

Roque Silva |
6 de Junho, 2015

Fotografia: Paulino Damião |

A Orquestra Sinfónica Kaposoka animou na quinta-feira no Memorial Dr. António Agostinho Neto, em Luanda, a festa de celebração das relações culturais e de amizade entre Angola e Itália.

A orquestra de música clássica, das melhores e a única de crianças e adolescentes no país, deixou surpreendidos os mais de cem de espectadores.
Diplomatas angolanos e italianos e apreciadores da música clássica viram e ouviram rapazes e meninas tocarem rapsódias de ambos os países, muitos deles com mais de 20 anos de sucesso.
O concerto dividiu-se em duas partes, a primeira das quais marcada pelos hinos nacionais de Angola e de Itália. Seguiu-se a interpretação dos clássicos “Tata Nketo” e “Yembele Yembele Yembele ”, de Teta Lando, “O Crucifixo”, dos Irmãos Kafala, “Filhos de África”, das Gingas do Maculusso, “Cavalleria Rusticana”, de Pietro Mascagni, e “Il Padrino”, de Nino Rota, “C’era una volta il West”, de Ennio Morricone, e “Farandole” e “The Toreador”, de Georges Bizet.
A segunda parte emocionou os italianos pois os temas foram todos de autores do seu país.
 “La travaita” e “Nabuscco”, de Giuseppe Verdi, “Concerto in la maggione”, de António Vivaldi, e “Adágio in Gminore”, de Tomaso Albinoni, deleitaram os presentes ao serem tocados com instrumentos de corda, sopro e percussão sob direcção do maestro Carlo Taffuri.
Visivelmente emocionado com a prestação da Orquestra Sinfónica Kaposoka, o seu director considerou importante a colaboração do maestro italiano porque vai permitir que os seus elementos adquiram amplas informações sobre a música clássica. “Estamos num bom caminho, pois a cooperação com os músicos italianos vai aumentar os conhecimentos dos jovens artistas”.
A Orquestra Sinfónica Kaposoka realizou de 9 a 30 de Maio a digressão “Uma  Primavera para Angola”  com actuações nas cidades de Roma, Milão, Torim, Génova e Florença.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA