Pablo Picasso supera vendas


3 de Janeiro, 2016

As obras do artista espanhol Pablo Picasso, um dos mais influentes do século XX, foram as mais requisitadas e compradas ao longo do ano, com a pintura, “Femmes d’Alger, Version O”, de 1955, a atingir o valor recorde de venda em leilão, 163,5 milhões de euros, divulgou, ontem, a Reuters.


O top das 20 obras mais caras em leilão, publicado pelo site Artinfo (Blouinartinfo.com), especializado em notícias do mundo da cultura, apresentou também um recorde das obras do pintor italiano Amedeo Modigliani, com destaque para o quadro “Nu Couché”, vendido por 155,3 milhões de euros.
De recorde em recorde, no terceiro lugar do pódio está o suíço Alberto Giacometti com “L’homme au Doigt”, que se tornou a mais valiosa escultura alguma vez leiloada e a terceira obra de arte mais cara de sempre no mercado dos leilões, ao ser vendida por 128,7 milhões de euros. A lista inclui ainda “Nurse”, de Roy Lichtenstein (86,9 milhões de euros), “N.º 10”, de Mark Rothko (74,6 milhões de euros), e “Untitled”, de Cy Twombly, vendida em Londres por 64,2 milhões, sendo a única obra entre as 20 mais que não foi à praça em Nova Iorque.
Em sétimo lugar do top volta a surgir Picasso, antes do francês Claude Monet (9.º) e do holandês Vincent van Gogh (8.º e 10.º). Na lista do Artinfo, que inclui ainda nomes como Francis Bacon, Willem de Kooning e Brice Marden, há três pintores que aparecem duas vezes: Picasso, Towmbly e  Van Gogh. No ranking, totalmente dominado pelas casas de leilão anglo-saxónicas Christie’s e Sotheby’s, as mais importantes do mundo e eternas rivais, estão representados 14 artistas, todos homens. O montante global destas 20 vendas em leilão ascende a 1,3 mil milhões de euros.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA