Cultura

País tem centenas de patrimónios

O Ministério da Cultura tem registado 265 monumentos e sítios classificados e mais de duas mil áreas inventariadas, embora muitos se encontrem em estado avançado de degradação.

A Igreja da Nosa Senhora da Muxima e o Santuário vão dar lugar à construção de uma basílica na região da Quissama
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

Para assinalar o 18 de Abril, Dia dos Monumentos e Sítios, realiza-se, hoje, a partir das  10h00, no Instituto Superior de Ciências da Comunicação, na Centralidade do Kilamba, em Luanda  uma palestra com dois temas: um sobre “Património Imaterial e Identidade”, orientado por  Manuela Muanha da Silva e, outra, sobre “Património, Memória e Cidadania”, cujo orador será  Emanuel Caboco.
No período da tarde, às 15h00, vai ser inaugurada uma exposição  de pintura e gravuras sobre “Monumentos e sítios de Angola”, no Arquivo Nacional de Angola, na Baixa de Luanda.

Monumentos classificados
Entre os monumentos e sítios classificados na província do Bengo, destacam-se a Igreja de Nossa Senhora da Muxima, construída entre 1641-1648, monumento nacional desde 1924, um local que alberga o Santuário da Nossa Senhora de Muxima. Existem ain-
da o Museu da Tentativa, no Caxito, o Farol do Cal de Bom Jesus, antiga Igreja dos Jesuítas da Barra do Dande e o Sítio Arqueológico de Ambriz.
Em Benguela, existem a Igreja Nossa Senhora do Pópulo, construída em 1748 no estilo barroco, a Ermida da Nossa Senhora dos Navegantes, de 1957, onde se festeja a Santa a 17 de Maio, a Capela da Nossa Senhora da Graça, o Palácio do Governo,  a Igreja Nossa Senhora da Arrábida, do Século XVII,  o Museu Nacional de Arqueologia, o Museu de Etnografia do Lobito, o Farol do Quilve, no Lobito, o Farol de São Pedro da Catumbela, as Termas da Jomba e a Plataforma com vista panorâmica da Bela Vista.
Na província do Bié, existem o Cristo-Rei, o Forte de Silva Porto, o Forte de Munhango, Forte de N´Harea, o Jardim da Pouca-vergonha e a Lagoa do Kambadua, local de eleição para a pesca desportiva.
Em Cabinda, encontramos o Cemitério dos Reis de Cabinda e as esculturas, as Ruínas da Velha Sé Episcopal do Século XVI, a Igreja de Lândana, o Palácio do Povo, a Escola Sagrada Esperança, o Museu Provincial de Cabinda, a Igreja de São Tiago, a Igreja da Nossa Senhora Rainha do Mundo, a Igreja da Imaculada Conceição, a Igreja Mboca e a Igreja de Santo António. Em Cabinda, existem, também, a Foz do Rio Chiloango, a Lagoa de Sassa-Zau, as Lagoas de Manenga e Tchúquisse.
Na província do Cunene, encontramos o maior Imbondeiro de África, em Péu-Péu, o Memorial do Rei Mandume, a Embala Grande, que alberga os 11 reis da região, excepto Mandume, a Fortaleza Roçada, os Monumentos Vau-do-Pembe e do Mufilo.
Na província do Huambo, existem como monumentos e sítios a Albufeira do Kuando, que tem uma rara praia no planalto, devido à barragem do Ngove, o Morro do Moco, o ponto mais alto do país, com uma altura de 2.620 metros. Nesta província, existem ainda o Centro de Estudos Florais e o Centro de Estudos de Sacaála, a Senhora do Monte, os Paços do Concelho, o Museu Antropológico Municipal, o Museu Regional do Huambo, as Ruínas da Embala Grande e o Túmulo do Rei Ekuikui.
Na Huíla, as Fendas de Tundavala, o Miradouro da Boca da Humpata e a Serra da Leba são alguns dos monumentos e sítios naturais classificados. O Cristo-Rei, o antigo Palácio do Governo, a Catedral da Sé, a Igreja da Missão da Huíla, a Igreja de Tchivinguiro, a Igreja de Quihita, os Barracões, a Antiga Estação dos Caminhos-de-Ferro, a Fortaleza de Caconda, o ex-Liceu Diogo Cão, Colégio Paula Franssinete e a casa da Família Almeida, são monumentos edificados.
A província do Cuando Cubango regista as gravuras rupestres de Bototo, as ruínas do Forte Muene Vunongue e os Centros Históricos de Missombo e Balombo, além do Palácio do Governo Provincial. No Cuanza-Norte existem classificados o Forte de Massangano e o Centro Horto-Botânico de Kilombo, enquanto no Cuanza-Sul existem as Grutas do Sumbe, de Sassa e de Kicombo, as ruínas do Forte de Kikombo, a Fortaleza de Kibala, a de Novo Redondo, a Muralha do Kariango, o Forte do Libolo, um dos mais emblemáticos monumentos da arquitectura militar da zona, as gravuras rupestres de Ndalambiri, as de Quingunba e as de Kinjinge.
Luanda oferece um enorme património histórico e cultural, tais como as igrejas da Nazaré, dos Remédios, do Carmo, o Palácio Dona Ana Joaquina, os museus de História Natural,  Antropologia,  da Escravatura, ex-Fortaleza de São Miguel, o Palácio de Ferro, o Miradouro da Lua, os edifícios do Banco Nacional de Angola, do Jornal de Angola, do Hospital Josina Machel, Escola Mutu-ya-Kevela, entre outros.
Na província da Lunda-Norte, existem o Museu Etnográfico, um dos maiores museus do país, as Estações Arqueológicas de Bala-Bala, do Luaco e da Candala, o edifício dos CTT e o Palácio do Governo. Na Lunda-Sul existem a Lagoa do Luari, o Bispado e Monumento Religioso Nossa Senhora de Lourdes, a Sé Catedral de Saurimo, os edifícios de arquitectura colonial como a Residência dos Antigos Funcionários da Administração Pública, a Residência do Governador e dos CTT.
Em Malanje, o Miradouro do Morro de Kabatuquila, as Pedras Negras de Pungo Andongo, os Cemitérios de Cambundi-Catembo e da Kizenga, os Túmulos da Rainha Ginga e Ngola Mbandi, as Ruínas de Cacumbo, as da Fortaleza de Pungo-Andongo, a da Fábrica do Quissol e a Igreja Evangélica do Quéssua.
No Moxico, além das ofertas naturais, existem  as Ruínas do Moxico Velho, os Vestígios Arqueológicos do rio Cassai-Cawéwé e o Forte de Dilolo.
No Namibe, existem a Estação do Caminho-de-Ferro de Moçâmedes, o Tribunal da Comarca do Namibe, o Edifício dos Correios e Telégrafos, as Fortalezas de São Fernando e do Capagombe, a Prisão de Bentiaba, o Morro da Torre do Tombo, a Igreja de São Adrião, Nossa Senhora de Fátima, a Capela da Praia Amélia, a Igreja Nossa Senhora do Mundo na Bibala e a Capela da Quiploa.
No Uíge existem a Igreja de São José, o Forte de Bembe, as Pedras de N´Zinga N´Zambi, de Kakula Quimango, da Tunda, as Ruínas do Fortim de Maquela, as gravuras rupestres de Kissadi, o Túmulo do ancião Mekabango e o Museu Etnográfico do Kongo. No Zaire existem o Museu Kulumbimbi, as ruínas da Sé Catedral, primeira igreja de Angola, os Portos Rico, Padrão e do Pinda, e a Pedra do Feitiço.

Tempo

Multimédia