"Palavra do Ano Angola" é lançado hoje


4 de Maio, 2017

O projecto “Palavra do Ano Angola”, 2017, é lançado hoje, às 18h30, com música, poesia e artes plásticas, no Instituto Camões - Centro Cultural Português, na baixa da cidade de Luanda.


Promovida pela Plural Editores em Angola, em parceria com a Porto Editora, o projecto cultural tem por objectivo sublinhar a riqueza lexical e o dinamismo criativo da Língua Portuguesa, “património vivo e precioso comum aos mais de 250 milhões de pessoas que nela se expressam em vários continentes”, de acordo com um comunicado de imprensa do Centro Cultural Português.
O projecto “Palavra do Ano Angola” procura valorizar a importância das palavras e dos significados, na produção individual e social dos sentidos, com que se vai interpretando e construindo a própria vida.
A edição de 2017, realça o comunicado, procura representar a continuação da internacionalização da iniciativa, criada em 2009, em Portugal, pela Porto Editora, e vai ser lançada em simultâneo, às 00h00, de amanhã (sexta-feira), em Portugal através do site (www.palavradoano.pt), enquanto em Angola pelo site (www.palavradoano.co.ao) e Moçambique (www.palavradoano.co.mz).
Está previsto, nas próximas edições, o alargamento da iniciativa a outros países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), de forma a reflectir, cada vez mais, a abrangência, diversidade e riqueza da Língua Portuguesa e aproximar todos aqueles que partilham este património comum.
A actividade decorre em três fases distintas. Numa primeira, é divulgada a iniciativa, recolhidas das propostas (www.palavradoano.pt). Dentre as propostas apresentadas são seleccionadas dez palavras.
Na segunda fase, são divulgadas as dez palavras pré-seleccionadas, com apresentação e descrição de cada uma delas e vai ser aberta a votação para selecção da palavra vencedora. Na terceira fase, é feito o anúncio oficial e apresentação pública da “Palavra do Ano Angola”, eleita por todos os participantes. Reconhecendo a importância da iniciativa na promoção e divulgação da Língua Portuguesa, o Instituto Camões - Centro Cultural Português de Luanda associou-se ao projecto, não apenas na promoção, divulgação e acolhimento da iniciativa no auditório “Pepetela”, mas também contribuindo para que se transforme numa Festa da Palavra em Língua Portuguesa e da Cultura CPLP.
Neste contexto, está previsto um programa, que inclui momentos musicais, leitura, declamação de poesia e prosa de autores dos vários países CPLP.

Mixte Fitas Magnéticas


Hoje ao cair da tarde, no Camões - Centro Cultural Português, em Luanda, está também previsto o encerramento da exposição de pintura e desenho “Mixte  Fitas Magnéticas”, do artista Paulo Kussy.
A exposição junta um conjunto de 20 obras inéditas de pintura, em acrílico sobre tela, assim como dez trabalhos de desenhos e estudos preparatórios, através dos quais lança um olhar renovado sobre o corpo humano.
Paulo Kussy nasceu em Luanda, fez o mestrado em Anatomia Artística e licenciou-se em Artes Plásticas na Faculdade Belas Artes da Universidade Clássica de Lisboa (FBAUL).

capa do dia

Get Adobe Flash player



ARTIGOS

MULTIMÉDIA