Cultura

"Palavras e Oficinas" promove debates

Manuel Albano |

O canal 2 da Televisão Pública de Angola (TPA) vai contar a partir deste ano, com um programa na sua grelha denominado “Palavras e Oficinas”, que vai promover temas ligados a literatura, numa parceria com a União dos Escri­tores Angolanos (UEA).

Secretário-geral da UEA
Fotografia: Paulino Damião | Edições Novembro

Em declarações ontem ao Jornal de Angola, o secretário-geral UEA, Carmo Neto, sem avançar muitos pormenores sobre o assunto, explicou que dentre os vários projectos em curso para esse ano, o “Palavras e Oficinas”, vai dar espaço e visibilidades as obras literárias nacionais e os seus criadores, preferencialmente.
Garantiu, existir já negociações avançadas com o director do referido canal, Manuel da Silva, que deu garantias da concretização do projecto em breve, o que para Carmo Neto, vai ser a concretização de mais um projecto.
Procurar parcerias para a consolidação e concretização de outras iniciativas de interesse nacional e internacional em curso, com a vinda esse ano ao país, sem ainda uma data, do escritor congolês, Wilfried N’Sondé para apresentar a obra “Um oceano, dois mares, três continentes”, é também um dos programas em carteira de mais um mandato de Carmo Neto.
Sobre o livro, explica, Wilfried N’Sondé vai fazer uma abordagem do mesmo, que se trata de um romance histórico sobre Reino do Congo e do primeiro bispo angolano no Vaticano entre outros assuntos. Carmo Neto preten­de ver esse ano a inclusão no Orçamento Geral do Estado, de uma verba destinada a edição de livros, para uma maior promoção do livro e da leitura. Para isso, espera que os deputados membros da UEA, consigam se fazer sentir na “Casa das Leis”.
De recordar que uma das apostas bem sucedida no ano passado, foi a parceria firmada entre a UEA com o Circulo de Estudantes Literários e Linguísticos (Literagris), que resultou na realização de um curso de capacitação nas disciplinas de Língua Portuguesa e Literatura Angolana realizado de 2 de Agosto a 16 de Dezembro.
Dentre os diversos debates realizados na tradicional “Ma­ka”, Carmo Neto destacou a que se realizou na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em Portugal, sobre a promoção da literatura angolana no exterior, onde foram destacado entre outros autores Agostinho Neto, Manuel Rui e Manuel dos Santos Lima.
Apesar das dificuldades financeiras, a UEA, disse, es­teve presente em Roma, no âmbito dos acordos existentes com a Universidade da Itália e a Fundação Agostinho Neto, onde foram re­presentados pelo académico Manuel Muanza, que promoveu debates sobre a literatura angolana.

Tempo

Multimédia