Cultura

Panguila: o homem de múltiplos talentos

Manuel Albano

A escritora Kanguimbo Ananaz considerou, ontem, em Luanda, António Panguila como “um homem de múltiplos talentos”, razão pelo qual defendeu a necessidade da divulgação da sua obra nos ciclos académicos e literários.

Natural consternação no adeus ao autor de “Amor Mendigo”
Fotografia: Contreiras Pipa | Edições Novembro

No último adeus ao escritor e poeta António Panguila, falecido sábado, vítima de doença, no Cemitério do Benfica, em Luanda, Kanguim-bo Ananaz, em representação da União dos Escritores Angolanos (UEA), onde o falecido era membro desde 1995, recordou com nostalgia e choros a figura do poeta, como homem de carácter e trato fácil.
A escritora lamentou profundamente a sua morte, por deixar um vazio na classe artística angolana, principalmente na literária. “Perdemos um amigo e companheiro que sempre procurou transmitir o seu conhecimento, principalmente à juventude angolana”, lembrou a escritora.
António Panguila, afirmou a escritora, esteve sempre disposto a transmitir os seus conhecimentos, como um mestre e que o seu legado dificilmente ficará no esquecimento pelos valores culturais transmitidos nos seus trabalhos. “Panguila foi uma das maior figuras da literatura angolana após a independência”, lamentou Kanguimbo Ananaz. O Ministério da Cultura mostrou-se consternado com a morte de António Panguila. Na nota de condolências endereçada à família refere que foi com profundos sentimentos de pesar que tomou conhecimento da morte prematura do escritor e poeta.
Considera que o artista deixa um legado, motivo pelo qual o colectivo de  trabalhadores do ministério  curva-se perante a sua memória. Na nota assinada pelo Secretário de Estado João Constantino, o Ministério da Cultura lembrou que António Panguila foi o primeiro vencedor do Prémio Literário Cidade de Luanda, (género poesia), por ocasião das comemorações do 420º aniversário da cidade capital em 1996.
Em nome das poetisas nacionais, Amélia da Lomba fez um breve resumo bibliográfico da vida e obra de António Panguila, tendo referido que o escritor sempre foi defensor da realização de várias tertúlias no sentido de se continuar a valorizar as artes, particularmente, a literatura.

Tempo

Multimédia