Papel da literatura enaltecido em debate


2 de Outubro, 2015

O professor de literatura africana Joaquim João Martinho reconheceu ontem, em Luanda, que a literatura angolana teve papel fundamental no processo que culminou na libertação nacional.

Ao intervir na Maka à Quarta-feira, promovido pela União dos Escritores Angolanos (UEA), Joaquim João Martinho reconheceu também o empenho dos escritores para a divulgação da história de Angola, sublinhando a ligação entre a literatura e a política.
Durante o debate, o docente mencionou alguns escritores angolanos que narraram nas suas obras a importância de libertação. “Escritores como Boaventura Cardoso e Luandino Viera descreveram em muitas das suas obras as intenções dos angolanos no período colonial”, disse.
O docente apelou também uma maior abordagem literária ou científica de temas ligados a sociedade e a política, particularmente entre os jovens. Joaquim João Martinho falou ainda sobre a importância da cooperação entre os escritores consagrados e os da nova geração. “A essência da literatura angolana deve ser transmitida por meio desta relação.”
Joaquim Martinho é professor de Teoria da Literatura na Escola Superior Pedagógica do Bengo. Ensina Literaturas Africanas de língua portuguesa no Seminário Maior de Luanda. Licenciado em Ensino de Português e Mestre em Ensino da Literatura. Além disso é ainda o coordenador adjunto do comité científico do Centro de Estudos Populorum Progressio.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA