Artista vê excelência nas artes angolanas

Roque Silva |
23 de Setembro, 2014

Fotografia: DR

O artista Van afirmou, ontem, em Luanda, que as exposições realizadas por ocasião do FENACULT devem ser documentadas e disseminadas por todo o país.

Ao Jornal de Angola, Van disse que as artes plásticas atingiram o nível desejado neste FENACULT e superaram as expectativas, motivo pelo qual servem de exemplo às novas gerações de artistas.
Para o artista plástico, as exposições organizadas nas habituais galerias e comboios, e os murais em algumas avenidas de Luanda demonstram a vitalidade e a expressividade estética que os artistas angolanos estão a empreender para uma escola de arte angolana.
O II FENACULT proporcionou momentos culturais intensos e permitiu apresentar uma linha estilística que caracteriza a criação dos artistas nacionais. Van frisou ainda que os trabalhos apresentados constituem, em termos práticos, um recorde do que tem sido feito em Angola, tendo em conta os constrangimentos que assolam as artes no geral, e as artes plásticas em particular, com destaque para a escassez de escolas, de material e de galerias.
“Pessoalmente, pensava que não fossemos ter a prestação que temos. A maior exposição de artes plásticas produzida até hoje em Angola, no pós independência, está patente na tenda da Baía de Luanda”, disse.
Com 55 anos, Van, natural do Bengo, é membro fundador da União Nacional dos Artistas Plásticos, professor da Escola Média de Artes Plásticas em Luanda e mestre em educação artística pela University of Surrey Roehampton, Londres.
Realizou mais de dez exposições individuais no país e no estrangeiro, com destaque ao “Desenho, gravura e pintura”, em Luanda, em 1984, “Pintura”, em Setúbal, em 1993, e “Participação Individual”, em São Paulo (Brasil), em 1996. Dentre as colectivas fê-la na Argélia, Zâmbia, Suécia, Alemanha, em Cabo Verde,  Cuba, Espanha, Portugal, no Gabão, Brasil e nos Estados Unidos, com conceituados artistas nacionais e estrangeiros.
Van tem, dentre outras distinções, em pintura, “Mural Cidade de Luanda”, em 1984, e ENSA Arte, nas edições em 1996 e 2004.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA