Cultura

Colegas prestam tributo ao mestre Paulo Kapela

Roque Silva

O artista plástico Paulo Kapela é homenageado, por se dedicar às artes há mais de 20 anos, com uma exposição colectiva, denominada “Pai Grande Nosso, Tu és”, patente no Espaço Luanda Arte (ELA), em Luanda.

Fotografia: Dombele Bernado| Edições Novembro

A exposição aberta ontem, permanece até ao dia 9 de Maio e junta 15 quadros (obras em pintura), de autoria de 13 artistas plásticos nacionais de várias gerações, muitos dos quais são contemporâneos de Kapela. As obras foram produzidas com a técnica acrílico sobre tela e são de autoria dos pintores Francisco Vidal, Francisco Van-Dúnem “Van”, Ricardo Kapuka, Fernando Vinha, Binelde Hyrcan, Diongo Domingos, Guizef, Kapela Paulo, Kwame De Sousa, Mumpasi, Niandu Kapela, Suekí e Uólofe. Dominick Tanner, director do ELA, justifica a homenagem pelo trajecto e a posição que Paulo Kapela ostenta na arte contemporânea angolana, um percurso iniciado em 1960 na Escola Poto-Poto, na República do Congo. Adiantou que, o tributo a Kapela, nascido em 1947, em Maquela do Zombo, no Uíge, deve-se, também, por ter influenciado uma geração de artistas que emergiram nos últimos 10 anos, nomeadamente, Kiluanje Kia Henda, Marco Kabenda, Lino Damião, Toy Boy, Nelo Teixeira e Yonamine, e que se afirmam cada vez mais quer no país, quer no estrangeiro. “A posição de Kapela nas artes plásticas é inquestionável, por isso, esta homenagem é ao ‘Pai Grande’ da arte contemporânea angolana, a quem o agradecemos pelo seu instinto de sobrevivência e renascimento, contra tantas vicissitudes da vida”, realça o promotor.

Tempo

Multimédia