Divas da música africana inspiram pintor congolês


25 de Março, 2017

Fotografia: DR

Cesária Évora é uma das africanas que inspiraram o artista plástica congolês Elsie Mafouta para uma exposição de pintura denominada “Mulher e África”, que esteve patente até quinta-feira no Palácio de Cultura Ildo Lobo, na Cidade da Praia, capital de Cabo Verde.

A exposição apresenta o resultado de um intercâmbio cultural que levou o artista a Cabo Verde, que durante a sua estada promoveu acções formativas junto de jovens de Santo Antão aspirantes a artistas plásticos.
Em declarações à imprensa cabo-verdiana, na abertura da exposição, Elsie Mafouta explicou que a pintura tem vários sujeitos para tratar, sendo que desta vez o tema foi escolhido para mostrar que a mulher está no “centro da sociedade” e tem um “papel muito importante” para a cultura e a convivência africana. “Para a minha inspiração, vi duas mulheres de dois extremos de África: a Miriam Makeba, da África do Sul, que teve coragem de expressar-se através da música e como activista sobre direitos humanos e contra o apartheid na sua terra natal, e a Cesária Évora, que muitas pessoas só sabem da existência de Cabo Verde por causa dela”, esclareceu.
Elsie Mafouta nasceu em Brazzaville e estudou em Cuba. O artista revelou que elabora as telas por imagens mentais transformadas em cores e formas, mas também que não se define através de uma só pintura, porque começou a desenhar desde os oito anos (agora tem 46), tem uma “abertura de estilo”, o que lhe permite “viajar” em todos os estilos.
Antes de Cabo Verde, esta exposição do artista que todos os anos se desloca ao arquipélago, esteve patente no Congo, Burkina Faso, França, Benim e Brasil.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA