Governo reabilita monumentos e sítios

Carlos Paulino | Menongue
10 de Janeiro, 2015

Fotografia: Carlos Paulino

O Governo do Cuando Cubango começa no primeiro trimestre do ano o processo de reabilitação e ampliação do Forte Serpa Pinto, das antigas cadeias de repressão colonial e da escola de artes e ofícios do Missombo, no quadro do plano do Executivo de requalificar todos os monumentos e sítios históricos da província.

O director provincial da Cultura, Luís Paulo Vissunjo, disse ao Jornal de Angola que o pacote orçamental das empreitadas já está definido e logo que esteja disponível as obras são executadas pela empresa de construção civil NNN Engenharia e fiscalizadas pela Soenco.
As obras de reabilitação e ampliação do Forte Serpa Pinto e do antigo estabelecimento prisional de Missombo contemplam a criação de um museu etnográfico, salas de exposição, um armazém de peças de artesanato, biblioteca e anfiteatro.
Luís Paulo Vissunjo anunciou que está ainda previsto, para este período, o início das obras de construção do Centro Cultural de Menongue, no bairro Kwenha, infra-estrutura que vai ter também uma biblioteca e salas para exibição.
“É preocupação do Executivo e do Governo Provincial reabilitar e construir mais infra-estruturas capazes de contribuir significativamente no resgate da cultura e da tradição da região”, disse.
O sector da Cultura controla no Cuando Cubango 59 patrimónios, sendo18 monumentos, 26 sítios históricos e 15 zonas paisagísticas, das quais apenas o Forte Serpa Pinto, localizado nos arredores da cidade de Menongue, foi elevado à categoria de património nacional.
Luís Paulo Vissunjo manifestou a sua preocupação pelo facto de muitos monumentos e sítios históricos estarem em estado avançado de degradação, sobretudo o túmulo do rei Mwene Vunongue e a missão católica do Capico (no Menongue), a missão católica do Senje (no Cuchi), a base naval da vila Nova de Armada (em Nancova), o memorial e o  cemitério das vítimas do massacre de 31 de Outubro de 1914 (no Cuangar) e o cemitério de campanha dos heróis da batalha do Cuito Cuanavale.
Face a esta situação, destacou, o Ministério da Cultura e o Governo do Cuando Cubango garantiram ainda a aplicação de projectos para a reabilitação destes monumentos e sítios históricos, bem como estão a envidar esforços para que muitos sejam elevados à categoria de património nacional.
Luís Paulo Vissunjo anunciou ainda que o seu sector está a trabalhar junto do Ministério da Educação e do Ensino Superior para o nganguela ser inserido no currículo escolar do ensino médio e universitário do Cuando Cubango.

Actividades

As principais actividades culturais realizadas o ano passado na província estão enquadradas no comboio cultural Lubango-Menongue, realizado no âmbito do FENACULT (Festival Nacional de Cultura) e no Variante, onde a província obteve o segundo lugar, graças à actuação do cantor Abias Cavuve.
As outras actividades de destaque foram o levantamento do estado actual dos monumentos e sítios históricos, a vistoria dos recintos públicos da cidade de Menongue, várias exposições de livros para crianças e feiras de artesanato.
A Direcção da Cultura controla 43 igrejas, 67 grupos de dança, 21 artesãos, 11 colectivos de teatro, dez artistas plásticos, nove associações religiosas e duas filantrópicas, 26 terapeutas tradicionais, duas discotecas e dois estúdios de gravação.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA