Mbanza Congo tem potencial excepcional

Roque Silva |
17 de Janeiro, 2015

Fotografia: Domingos Cadência

A ministra da Cultura disse estar optimista quanto a classificação de Mbanza Congo com o Património Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Rosa Cruz e Silva, que falava na apresentação do balanço do Comité de Redacção do Projecto “Mbanza Congo: Cidade a Desenterrar para Preservar”, após uma reunião com especialistas nacionais e estrangeiros que realizam trabalhos de prospecção em todas as áreas que envolvem aquela cidade, afirmou que “os dados obtidos revelam valores excepcionais”.
As informações, prosseguiu, são animadoras e resumem em elogios à história que envolve Mbanza Congo e o seu potencial arqueológico e as imagens captadas nos locais de investigação servem para responder adequadamente os requisitos que a UNESCO recomenda.
A ministra da Cultura declarou que com a candidatura de Mbanza Congo a Património Mundial faz-se justiça depois do esquecimento a que o Reino do Congo foi votado e homenageiam-se os investigadores nacionais e estrangeiros que escreveram sobre ele.
Rosa Cruz e Silva referiu que o dossier permitiu fazer “uma leitura mais abrangente aos limites de Mbanza Congo”.
Os peritos transcrevem até o dia 25 os métodos para a conservação do bem patrimonial, a tipologia das infra-estruturas e o plano de gestão.  A entrega do dossier deve ser feita entre os dias 28 e 29.
A ministra afirmou que o passo a seguir é tornar a cidade num pólo de turismo religioso e cultural internacional e o trabalho nesse sentido começa no dia 30, com estudos sobre a capacidade de acolher forasteiros. Entre os critérios da UNESCO para a inscrição de Mbanza Congo na lista do Património Mundial conta-se, entre outros, o seu potencial histórico e arqueológico.

Novas descobertas

O chefe da Unidade Africana do Centro do Património Mundial da UNESCO revelou haver informações que demonstram a grandeza e importância de Mbanza Congo.
Edmond Moukala disse que Mbanza Congo tem possibilidades de ser eleita Património Mundial “por ter valor universal excepcional e provas materiais e documentais da sua grandeza e influência em África” e fora dela.
 Angola, garantiu, é dos raros países no mundo que disponibilizou dinheiro para acompanhar os trabalhos desenvolvidos pelos investigadores.
O projecto para a inscrição de Mbanza Congo na lista do património mundial foi lançado em 2007 com a realização de uma mesa redonda internacional sob o tema “Mbanza Congo: Cidade a Desenterrar para Preservar”.
Mbanza Congo é uma cidade e município da província do Zaire, e tem cerca de 68 mil habitantes. Foi a capital do antigo reino do Kongo e designou-se São Salvador do Congo até 1975.
Antigo São Salvador do Congo, a cidade de Mbanza Congo foi fundada antes da chegada dos portugueses e era a capital de uma dinastia que governava desde 1483. O local foi abandonado durante as guerras civis que eclodiram no século XVII.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA