Cultura

Património Histórico para a Liga Africana

O histórico edifício da Liga Nacional Africana, em Luanda, passou desde Maio a ser classificado como Património Histórico-Cultural de Angola, conforme decisão do Ministério da Cultura, informou presidente da Liga.

Direcção prepara cerimónia para o descerramento da placa
Fotografia: Paulino Damião | Edições Novembro

Carlos Mariano informou que a Liga Nacional Africana vai em breve realizar uma cerimónia de descerramento da placa que classifica o edifício como Património Histórico-Cultural e manifestou a sua satisfação pela decisão do Ministério da Cultura.
Em causa está o edifício utilizado como sede da actual Liga Africana, uma organização centenária da sociedade civil angolana constituída em 1996 como sucessora da Liga Angolana e da Liga Nacional Africana, instituídas respectivamente em 1912 e 1930.
No decreto executivo de classificação, assinado pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, datado de 5 de Maio, são sublinhadas as características do edifício incorporadas na arquitectura moderna da primeira metade do século XX, e a “especial relevância da sua função”, como um dos “principais palcos das actividades enquadradas no esforço de libertação do país do jugo colonial”.
A direcção da actual Liga Africana aprovou em 2016 a proposta de candidatura do edifício Património Histórico-Cultural de Angola, agora aprovada, recordando que a instituição, nas funções que teve ao longo do período colonial, desempenhou “um importante papel na formação e acolhimento dos mais célebres nacionalistas e na promoção de ideais independentistas” até 1975.
A Liga Africana é uma organização da sociedade civil, de grande reputação e de maior longevidade, cujos membros são provenientes de organizações como a Liga Nacional Africana e a Associação dos Naturais do Sul de Angola.

Tempo

Multimédia