Cultura

Peritos africanos reunidos em Luanda

A segunda reunião de peritos africanos do Comité do Património Mundial da UNESCO é aberta hoje, a partir das 16h00, no Royal Plaza Hotel, em Luanda, estendendo-se os trabalhos até quinta-feira.

Turistas durante visita à igreja Kulumbimbi
Fotografia: Garcia Mayatoko | Edições Novembro

O Executivo, através do Ministério da Cultura, organiza-a em parceria com o Fundo para o Património Mundial Africano (FPMA), no quadro das suas atribuições, uma vez que Angola ocupa o cargo de vice-presidente do Bureau do Comité do Património Mundial e presidente do grupo para o ano de 2017.
O encontro vai contar com a participação de peritos dos países africanos, membros do Comité do Património Mundial, nomeadamente Angola, Burkina Faso, Tanzânia, Zimbabwe e Tunísia, assim como de  representantes do Fundo para o Património Mundial Africano.
Durante o encontro, os especialistas vão analisar as propostas de candidatura para a inscrição de bens na Lista do Património Mundial da UNESCO, o estado de gestão e conservação de bens africanos inscritos, assim como a Lista do Património Mundial em Perigo, a estratégia global para uma lista representativa e equilibrada e a revisão das orientações práticas da Convenção de 1972.
Angola trabalha para a inscrição da histórica cidade de Mbanza Kongo na Lista do Património Mundial, um projecto lançado em 2007 com a realização de uma mesa-redonda internacional sobre o tema “Mbanza Kongo, Cidade a Desenterrar para Preservar”.
Angola foi eleita membro do Comité do Património Mundial da UNESCO em 2015 para um mandato de quatro anos, durante a 20.ª Assembleia Geral dos Estados Partes da Convenção do Património Mundial realizada em Paris. Essa assembleia contou com a participação de 191 países.
O Comité do Património Mundial é uma organização que estabelece os locais que devem ser listados como Património Mundial da UNESCO. É responsável pela implementação da Convenção do Património Mundial, define a utilização do Fundo do Património Mundial e aloca assistência financeira aos Estados-Membros. É composto por 21 Estados-Membros, que são eleitos pela Assembleia Geral dos Estados-Membros para um mandato de quatro anos.
De acordo com a Convenção do Património Mundial, o mandato de um membro da comissão é de seis anos, no entanto muitos Estados-Membros optaram voluntariamente em ser membros do Comité por apenas quatro anos, a fim de dar a outros Estados-Membros a oportunidade de fazer parte da comissão.
O Comité do Património Mundial reúne-se uma vez por ano para discutir a gestão dos actuais Sítios do Património Mundial.

Tempo

Multimédia