Protecção do património é colectiva

Manuel Albano |
4 de Novembro, 2014

Fotografia: José Cola

O presidente da Comissão Administrativa de Luanda, José Tavares, apelou sexta-feira, na Ilha do Cabo, aos munícipes para ajudarem na conservação do património material e imaterial, de maneira a permitir o resgate dos valores culturais.

Em declarações à imprensa, na inauguração das sedes sociais da Associação dos Naturais e Amigos da Ilha de Luanda (ANAZANGA) e do Grupo Rebita dos Novatos da Ilha do Cabo, no bairro Lelo, José Tavares disse tratar-se de associações que têm sido parceiras sociais do Executivo.
A abertura do espaço da Rebita vai servir para a manutenção, preservação e divulgação das danças tradicionais, de forma a permitir a transmissão dos valores culturais. “É importante que as gerações vindouras possam dar continuidade às nossas tradições”, destacou.
O presidente da Mesa da Assembleia Geral da ANAZANGA e Grupo Rebita dos Novatos da Ilha do Cabo, Fragata de Morais, relembrou os feitos dos membros fundadores já falecidos, como Vasco Manuel “Tio Vasco”, João Bartolomeu “João Tempo”, Cândido João “Sabú”, José Francisco André “Zé André” e Bartolomeu Manuel Napoleão “Jaburú Malanha”, na preservação deste estilo de dança tradicional angolana.
A inauguração dos espaços significa a realização de um sonho, numa altura em que os Novatos da Ilha comemoram 60 anos. “Agora é muito importante dar-se continuidade aos projectos, promovendo actividades que permitam a passagem de testemunho aos munícipes da Ilha de Luanda”, disse.
O director-geral da Fundação Eduardo dos Santos (FESA), João de Deus, destacou o facto de o grupo nunca ter parado de trabalhar, mesmo em condições precárias. “Agora com sede condigna vai permitir a revitalização de outros estilos de danças perdidas nas décadas dos anos 60 e 70”, referiu.
O grupo está directamente ligado ao local e a região, permitindo ajudar a preservar as raízes locais, assim como os valores culturais angolanos. “O grupo gera na comunidade o sentimento de pertença e, por isso, a Rebita, como uma manifestação cultural antiga, faz parte da identidade cultural e património cultural angolano”, disse João de Deus, tendo acrescentado que os projectos financiados pela FESA custaram 76 milhões de kwanzas.
Criado em 31 de Outubro de 1954, o grupo Os Novatos da Ilha do Cabo comemorou os seus 60 anos de existência com um jantar de confraternização na sede do agrupamento carnavalesco União Mundo da Ilha.
A realização regular de espectáculos, a reconstrução do acervo histórico e cultural do grupo, a promoção de campanhas de alfabetização, o apoio à formação académica, científica e sociocultural dos membros, assim como o desenvolvimento de um amplo movimento de publicidade sobre a massemba constam do plano directivo do grupo Os Novatos da Ilha do Cabo.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA