Reabre mausoléu de Rómulo


14 de Junho, 2014

Fotografia: DR

O mausoléu de Rómulo reabriu na quarta-feira ao público no complexo arqueológico da vila do imperador Majencio, nos arredores de Roma, depois de ter estado encerrado durante 20 anos, seis dos quais para restauro.

Trata-se de um grande monumento fúnebre que o imperador Marco Aurélio Valério Majencio (que governou entre os anos 306 e 312) mandou construir para sepultar o seu filho Rómulo, que morreu prematuramente, no ano de 309. O monumento reabriu após as obras de restauro, nas quais intervieram um grupo de presos, no âmbito de um programa de reinserção social, por ordem do Ministério da Justiça italiano.
O mausoléu divide-se em dois níveis: um piso superior ainda inacabado e uma cripta funerária esférica, com um grande pilar central em torno do qual se abriam os nichos para pôr os sarcófagos.
Este edifício faz parte de um parque arqueológico onde se situam também o Circo de Majencio e os palácios imperiais. Junto ao mausoléu foi construído no século XVIII um casario que, originalmente, foi utilizado para a exploração agrícola do território e, posteriormente, foi transformado na residência da família Torlonia. Na cerimónia de reabertura do monumento o presidente da Câmara de Roma, Ignazio Marino, destacou que o restauro se enquadra num ambicioso projecto da cidade de “realizar o maior parque arqueológico do mundo”. O mausoléu de Rómulo pode ser visitado de forma gratuita e sem reserva.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA