Peça retrata o caos

Roque Silva |
12 de Maio, 2016

Fotografia: Benjamim Cândido

A peça “A Matrícula” vai ser apresentada hoje, às 19 h00, pelo grupo “Amazonas Teatro”, no auditório Pepetela do Centro Cultural Português, em Luanda, no âmbito do projecto “Há teatro no Camões”.

O comércio informal, aumento de preços de taxi, trânsito caótico, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e violações do código de estrada, são os assuntos abordados na peça. Ontem foi exibida a peça “Cheiro de Feijão Queimado”, pelo grupo Enigma Teatro.
Além das peças, realizou-se ontem uma mesa redonda subordinada ao tema “A pedagogia nos processos criativos dos grupos”, inserido na quinta edição do projecto.
Orlando Domingos, um dos participantes do encontro, disse ao Jornal de Angola que o debate cingiu-se sobre o ensino do teatro no processo de crescimento dos jovens, vantagens e influência na formação da personalidade. Também director do Festival de Teatro do Cazenga (FESTECA), Orlando Domingos informou que analisaram a relação entre a aprendizagem informal, decorrente da interpretação do quotidiano, o conhecimento científico e o processo de formação das novas companhias de teatro.
Participaram ainda da mesa redonda o director municipal de Luanda da Cultura e Turismo, Manuel Gonçalves, os professores universitários Marcela Oliveira e Africano Kangombe, e a actriz Conceição Diamante, além de actores, encenadores e técnicos de artes cénicas.
“Um Novo Público para uma Nova Poética (ou Teatro)” foi o outro tema abordado em mesa redonda orientada por José Mena Abrantes, Adelino Caracol, Piroteu de Jesus e Adérito Rodrigues.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA