Cultura

Pedrito dá vida ao “Show do Mês Live”

Analtino Santos

Pedrito é a figura de cartaz desta edição do “Show do Mês Live”, que acontece este sábado, a partir das 16h00, com transmissão em directo na TPA 2 e Internacional, Rádio FM Stereo e no Facebook do projecto.

Artista prepara uma viagem pelos maiores êxitos de carreira
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

O músico, convidado a actuar no projecto pela terceira vez, é considerado como o “cantor romântico” do país e promete apresentar durante o espectáculo alguns dos temas que o permitiram obter este apelido.

Entre os temas a serem interpretados no espectáculo destacam-se “Desespero”, “Farrapo Triste”, “Massoxi”, “Kilumba”, “Vaso quebrado”, “Canarinho”, “Avô Bêa”, “Nzala ya Tula” e “Realidade”, que o tornaram numa das vozes consagradas do mercado nacional.

O artista, que celebrou, em Fevereiro, os 50 anos de carreira, num concerto onde anunciou, também, o fim da carreira em 2021, queria realizar uma série de concertos durante este ano, todos cancelados devido a pandemia da Covid-19.

O espectáculo de Pedrito no “Show do Mês”, iniciativa da Nova Energia, sucede a de Carlos Lamartine. Para a produtora, este novo formato de concertos tem se revelado um sucesso e já os permitiu fazer homenagens aos Irmãos Almeida e dar espectáculos da Orquestra Camerata de Luanda, Jovens do Prenda, Kiezos, Banda Maravilha, Banda Movimento, Ary e Carlitos Vieira Dias.

Natural de Icolo e Bengo, Pedrito tem como primeiro marco da carreira um espectáculo no Cine Ngola, com o suporte instrumental do Ngoma Jazz. Foi corista da Igreja de São Domingos. A estreia do músico aconteceu com os singles “Mãe Kuebi” (1971) e “Comandante Jika” (1976).

Venceu a primeira edição do Top dos Mais Queridos, em 1982, e voltou a repetir a proeza em 1984 e 86. Por ter sido um dos músicos com mais títulos do concurso foi distinguido, em 2012, com diplomas de mérito pela Rádio Nacional de Angola.

Ao longo da carreira participou em diversos projectos, um dos quais, denominado “Canto Livre de Angola”, que o levou ao Brasil, com o grupo Semba Tropical e culminou na gravação do LP “Semba Tropical in London”.

Com o conjunto Jovens do Prenda efectuou, em 1989, uma digressão artística pelos países do Leste Europeu, entre os quais França, Inglaterra, Escócia e Portugal. Na Escócia participou do espectáculo a favor da libertação de Nelson Mandela.

Tempo

Multimédia