Pedro Pires mostra desenhos


11 de Julho, 2015

Fotografia: Cedida

O artista plástico angolano Pedro Pires apresenta dia 21, na galeria Tamar Golan, em Luanda, a exposição “O Homem-Escultor”, uma proposta sobre o valor simbólico de materiais não artísticos, para que possam ser usados de modo alternativo.

A mostra individual aborda ainda a questão da construção e destruição, tendo como exemplo a pólvora, que tem um carácter destrutivo para o homem, que é o seu próprio criador.  “Interessa-me construir formas humanas em vez de as destruir, tal como me interessa o aspecto acidental da construção dos desenhos, como se a matéria tivesse escolha própria no delinear da forma final”, referiu o artista ao Jornal de Angola.
A figura humana encontra-se no centro do trabalho do artista. Nos desenhos de fogo, utiliza uma técnica essencial na indústria e construção, de forma a criar figuras antropomórficas.
Quando não existe figura dedica o trabalho a uma extensão da sua “ideia” de corpo e todo o trabalho se constrói com base nas dimensões do seu corpo à sua escala, utilizando medidas como a envergadura dos braços, o afastamento dos ombros, a sua altura de cócoras.
Alguns desenhos foram elaborados com areia e rastos de limalhas incandescentes em leves sulcos queimados na folha de papel. Também utiliza como ferramenta, a máquina de soldar e a rebarbadeira, além dos materiais habituais como papel, areia, tintas e cola.
A exposição fica patente até 4 de Agosto. Pedro Pires trabalha entre Luanda e Lisboa, tem dezenas de exposições individuais e colectivas. Pedro Pires iniciou a carreira em 2004, como bolseiro em Atenas, na Grécia. Concluiu a licenciatura em Escultura, pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa no ano seguinte. A partir de então segue a carreira com projectos nacionais e internacionais.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA