Perdas da Sony custam milhões


29 de Dezembro, 2014

A Sony Pictures pode perder 200 milhões de dólares por causa do ataque informático que sofreu em retaliação ao filme “A entrevista”, que teve o lançamento suspenso nos EUA, conforme as avaliações de alguns analistas.

Os especialistas disseram à revista “The Hollywood Reporter” que além do custo de produção, 44 milhões de dólares, é preciso somar o de promoção do filme e as despesas associadas à actualização e mudanças em todo o seu sistema de informática.
Esse número ainda deve aumentar com os processos que já começaram a ser abertos por ex-funcionários da companhia por causa da exposição na Internet de todos os seus dados pessoais.
Porém, acrescentam, não se trata só de prejuízo económico. O valor dos estúdios pode cair muito mais devido à falta de confiança provocada com a gestão, especialmente depois de o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, criticar o cancelamento da estreia do filme, prevista para o dia de Natal.
Nas cotações da bolsa, as acções da Sony registaram uma queda de 4,9 por cento desde que o ataque se tornou público, no dia 24 de Novembro.
A esses problemas se unem as dificuldades empresariais que a companhia atravessa há meses devido à pressão de Daniel Loeb, que queria assumir o controlo do estúdio.
 A empresa japonesa Sony é a quinta maior multinacional de multimédia do planeta. Fabrica vários produtos electrónicos e também actua na indústria do entretenimento, sendo a proprietária dos estúdios Columbia e das gravadoras Sony Music e BMG.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA