Cultura

Pintor Álvaro Macieira expõe obras no Camões

“Angola Makonzu” (palavra em umbundo que, em português, significa “Aplausos”) é o título da exposição do artistas Álvaro Macieira, a ser inaugurada na próxima quinta-feira, pelas 18 horas no Camões - Centro Cultural Português, em Luanda, e que fica patente ao público até dia 28 de Setembro.

Em “Angola Makonzu”, Álvaro Macieira revisita a cultura ancestral de Angola e de África. As máscaras, carregadas de simbologia, regressam reinventadas nas suas formas, numa intensidade cromática, onde predominam os tons quentes, porque não há África sem máscara, nem esculturas. 
Nesta mostra, o artista revisita rituais, mitos e lendas ligados à cultura, que tem sido a sua recorrente fonte de inspiração e a matriz da sua criação artística. Elementos escultórios tradicionais, corpos, cabeças, pássaros, estranhas figuras, monstros mágicos e formas míticas desfilam nas suas telas, num traço firme, que mitiga o abstracto e figurativo.
Álvaro Macieira revisita e exalta a cultura ancestral, lançando um olhar sobre o longo caminho percorrido da História de Angola e, simultaneamente, celebra, com aplausos, o futuro de esperança que augura para a sua terra.
O pintor regressa ao Camões, onde apresentou a sua primeira exposição individual “África Mitológica”, em 1999, resultado de intensa pesquisa da mitologia angolana e africana. Neste seu mais recente trabalho, “Angola Makonzu”, é perceptível o fio condutor que tem marcado o seu trabalho artístico ao longo de quase vinte anos. 

Tempo

Multimédia