Cultura

Pintor Mangovo leva criações angolanas a Lisboa

Roque Silva |

Cristiano Mangovo participa, na qualidade de convidado, na mostra colectiva denominada “Oit'art”, que é inaugurada hoje e fica patente até 6 de Dezembro, na Galeria Baag, em Lisboa, na qual expõem sete artistas plásticos portugueses.

Pintura “Grande Passo” é uma das obras participantes
Fotografia: DR |

O representante angolano participa com três quadros em acrílico e colagem sobre tela, produzidos este ano, enquanto esteve em residência no Centro de Investigação Artístico de Lisboa, de Setembro a Outubro último.
As peças de Mangovo reflectem aspectos que sempre defendeu como a união e o respeito mútuo, a promoção pelo reverência dos símbolos da sociedade angolana e a protecção da natureza.
Em “Menina e o Peixe”, Cristiano Mangovo destaca um dos mais referenciados símbolos da sociedade angolana, a zungueira, a educação e a responsabilidade social. É uma pintura que retrata uma criança zungueira, que, apesar da fome, respeita a mercadoria da mãe.
Na pintura, com título “Grande Passo”, o artista apresenta duas personagens, uma perna grande, onde expressa a união de forças e a confiança mútua como factores que impulsionam as pessoas a darem passos para atingir o progresso.
“A Frente da Parede da Vida” é um quadro que retrata uma personagem em pé, diante de uma parede repleta de desenhos que promovem a protecção da natureza.
A exposição tem como curadoras as portuguesas Aida Jerónimo e Daniela Carvalho e nela participam os artistas Marco Santos, Graça Bordalo Pinheiro, Vitor  Zapa, Carlos Almeida, Luís Liberato e Carlos Godinho.
A Galeria Baag tem-se manifestado no mundo artístico com vontade de experimentar a arte, trilhando um mundo de cores e criatividade de uma forma completamente única e positiva por meio dos trabalhos que apresenta nas exposições que alberga. A Baag distingue-se pela sua diversidade, no apoio à arte, pela sua perseverança em dar conhecer grandes autores.

Tempo

Multimédia