Cultura

Pintura angolana em Bienal de arte

O artista plástico Hildebrando de Melo é um dos seleccionados da XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira, a decorrer de 15 de Junho a 16 de Setembro próximos, em Vila Nova de Cerveira, Portugal.

Hildebrando de Melo   concorre  com o trabalho intitulado “Brown Deus”, da série ante-Zortax, obra que, segundo a organização, se insere no diálogo de vanguardas pretendido pelo tema da bienal: “Apropriações da Arte Popular”.
A XIX Bienal Internacional de Arte de Cerveira tem como tema “Da Pop Arte às Transvaguardas, Apropriações da arte popular”.
Propõe uma reflexão sobre o choque tecnológico, conseguido pelo acumular do saber através dos séculos e pela identidade das populações.
Temas como a “Arte, Natureza, Ambiente”, “Arte, Tecnologia e Ciência”, “O Artista e a Globalização: o seu papel como Actor Social”, “A Relação da Arte com a Academia no Século XXI - Criatividade - Academismo” foram amplamente debatidos ao longo dos 39 anos de percurso do evento.
Com 29 anos, Hildebrando de Melo é natural da província do Huambo e participou em seminários com curadores estrangeiros de países como África do Sul, Estados Unidos e Alemanha. É autor de várias exposições individuais e participou em muitas mostras colectivas realizadas em países como Angola, Portugal, Alemanha e Estados Unidos.
Vencedor do Prémio Ensarte 2004, na categoria “Juventude”, uma promoção da Empresa Nacional de Seguros de Angola, Hildebrando de Melo é igualmente detentor de um galardão do concurso “Sona Desenhos na Areia” da empresa norueguesa do ramo dos petróleos Nosk Hydro. Tem ainda uma Menção Honrosa do Prémio Ensarte 2014.

SAPO Angola

Tempo

Multimédia