Cultura

Poeta dos Pés Descalços declama hoje no Rangel

Uma  noite de declamação de poesia e de trova com o poeta Ângelo Reis (o Poeta dos Pés Descalços) realiza-se hoje, às 18h00, na Casa de Cultura do Rangel “Njinga A Mbande”, que  desenvolve quinzenalmente o projecto  “Palavras e Impressões”, que visa a divulgação da literatura, poesia e trova, bem como promove debates quinzenais em torno do mundo das artes.

Ângelo Reis anima esta noite o projecto
Fotografia: Santos Pedro|Edições Novembro

Na noite poética, Ângelo Reis vai estar acompanhado dos seus colegas Nguimba Ngola, Ismael Farinha, Universo Mavambo e os músicos, Sílvia Marisa, Cláudia Wine, Fernando Jessy, Agostinho Bernardo e Dino Ferraz.
Ângelo Miguel Domingos dos Reis, conhecido nas lides literárias por Poeta dos Pés Descalços, nasceu em Luanda aos 26 de Fevereiro de 1978, e teve os primeiros passos da sua vida na antiga Nova Lisboa, actual província do Huambo, onde nasceu o seu pai. Aos nove anos de idade devido ao factor guerra civil que se desenrolava no país, é levado para Portugal, pela sua avó Maria Odete Lousa, mulher que o educou e o consagrou no mundo das letras.
Ângelo Reis é co-fundador do Movimento Lev’Arte. Em 2007, juntamente com Kussi Bernardo (Kardo Bestilo), desenvolve o Projecto Misturas, tendo participado na antologia de poemas “Palavras”, que engloba diversos poetas angolanos. Tem publicadas três obras, entre as quais o casamento entre o semba e a poesia em 2009, o projecto o fado e a poesia em 2013 e Memórias de Agostinho Neto em 2014, o CD contém 13 poemas com os títulos “Kalunga”, “Os Contratados”, “Choro de África”, “Ópio” e “Adeus à hora da largada”, entre outros.
Em 2013, participa na antologia poética “Raízes”, uma união Brasil/Angola. Dois anos depois, em 2015, participa numa antologia de vários poetas de África. Lançou, em 2015, a sua primeira obra de poesia intitulada “Um dia depois do amanhã”, com chancela da Editora Acácias.

Tempo

Multimédia