Cultura

Prado Paim anuncia CD de estreia para este ano

Manuel Albano

Prado Paim, o primeiro cantor angolano a conquistar um disco de ouro pela Companhia de Discos de Angola (CDA) em 1974, garantiu, ontem  em Luanda, ter já as composições escolhidas para colocar no mercado discográfico o álbum de estreia, se possível ainda este ano.

Cantor já tem os temas escolhidos para o disco no qual é destacado o papel da mulher
Fotografia: Edições Novembro

O músico deixou um recado, no qual diz ainda ter força física e vocal para dar continuidade à sua carreira artística, por isso pretende apresentar um disco com dez ou 12 temas nos estilos bolero, semba e rumba, este último onde se considera “um dos melhores executantes.”
O cantor que começou a sua carreira em 1948, considera-se um dos melhores compositores do estilo rumba da sua geração. Admirador confesso do trabalho do falecido cantor e compositor José Agostinho, com o qual pretendia formar “Os Lambulas do Ritmo”, em 1957, Prado Paim disse que a sua carreira teve muita influência dos estilos dos cantores do vizinho Congo Democrático.
O cantor confessou: “Não quero morrer sem antes colocar um disco no mercado e pretendo gravar o tema “Juliana” no estilo rumba, cantado em lingala e kikongo com a participação especial do cantor e compositor Sam Manguana.”
O respeito pelas mulheres angolanas como mães, filhas e companheiras sacrificadas é retratado  nos temas  “Juliana” e “Zinha”, no estilo rumba e bolero, em homenagem a Granada, um amigo de infância, cantor e compositor já falecido.
Salientou que caso consiga apoios vai poder continuar a dar o seu contributo à sociedade angolana através da música.
Embora esteja inserido num mundo de inovações tecnológicas, Prado Paim afirmou que vai procurar ser fiel aos seus estilos característicos.
O autor de grandes sucessos como “Kusambela Nzambi”, “Engrácia”, “Nzenza”  e “Bartolomeu” aproveitou a ocasião para mostrar a sua indignação com a atitude de muitos artistas, principalmente jovens, que  utilizam  as músicas de outros criadores sem consentimento do autor.
 Prado Paim foi o primeiro músico angolano a conquistar um disco de ouro, em 1974, marcando o momento mais alto da sua carreira, com a venda de 15 mil cópias, secundado por Alberto Teta Lando, com sete mil, e Carlos Lamartine, com quatro mil.
O cantor teve o primeiro contacto com um instrumento musical, o reco-reco, em 1947. Após a composição das primeiras canções, Prado Paim sobe ao palco, pela primeira vez, em 1967, num  programa “Kutonoca”, no bairro Prenda, em Luanda, que tinha como objectivo a descoberta e reconhecimento de novos valores.
Prado Paim lançou o seu primeiro LP (Long Play) em 1974, pela gravadora Valentim de Carvalho, com o suporte musical dos Merengues.
O músico foi o destaque,em 2012, de um espectáculo, realizado no Centro Cultural Erme, em Luanda, para mais de 300 pessoas, onde interpretou  os temas “Juliana”, “Kusambela Nzambi”, “Ambundu”, “Engrácia”, “Bartolomeu” e “Nzenze”. Natural de Caxito, província do Bengo, Prado Paim começou a carreira musical na sua terra natal.
Ao começar a viver em Luanda, participa em alguns kutonocas, concursos musicais para descoberta de novos artistas. Em 1974, ganha um disco de Ouro pela Companhia de Discos de Angola (CDA), pelo sucesso das canções “Bartolomeu” e “Engrácia”. 46 anos volvidos de Angola como país independente, o músico não conseguiu ainda gravar um disco.

Tempo

Multimédia