Professores de dança apelam à pesquisa

Manuel Albano
20 de Outubro, 2015

Fotografia: João Gomes

O professor de dança Sakaneno João de Deus disse, ontem, em Luanda ser importante que os coreógrafos e bailarinos pesquisem e explorem mais sobre a diversidade das danças angolanas, por que constituem um factor de união e identidade cultural.

Sakaneno, que falava à margem do seminário "Percurso das danças angolanas", realizado na Associação Recreativa e Cultura Chá de Caxinde, referiu que é preciso dar-se mais atenção à metodologia de ensino, para que a juventude saiba conciliar prática com conhecimentos científicos. Ao debruçar-se sobre o tema “Raízes e história da dança kizomba”, considerou estarem  as danças em constante evolução, por isso devem ser criados espaços de intercâmbio e interacção.
Por sua vez, o coreógrafo Domingos Nguizani considerou o seminário como um meio para aprofundar conhecimentos dos jovens sobre as danças angolanas e elogiou o desempenho que bailarinos para a massificar as danças, através de concurso e seminários sobre danças tradicionais, populares e contemporâneas. O representante da província do Namibe, Guido Jorge, disse que a iniciativa é valiosa por permitir um maior intercâmbio entre os precursores das danças no país e a nova geração.
A professora de danças folclóricas Laritza Salomé advogou a constante realização de seminários dessa índole, por permitir o aumento de conhecimentos dos bailarinos.  Na sua opinião, as danças folclóricas são marginalizadas, fruto de poucos estudos e divulgação pela juventude, tendo sugerido uma maior aposta como forma de preservar e divulgar os valores culturais.
Durante o seminário foram estudados vários temas, como "Origem e percurso da história das danças tradicionais e contemporâneas", "Valorização das danças", "Exploração da diversidade rítmica e ­características das danças angolanas" e "O papel que as danças desempenham na preservação e aproximação das culturas". 
Orientaram o seminário os pesquisadores Dionísio Rocha, Maneco Vieira Dias, Agnela Barros, Domingos Nguizani, Sakaneno João de Deus, Sita e Lito Graça. A coordenadora da iniciativa, Bernadeth Mabungo, disse ao Jornal de Angola que, o seminário serviu para absorver experiências de personalidades ligadas ao mundo da música e dança no país, com o intuito de deixarem um legado aos jovens bailarinos e coreógrafos, e por reconhecer existir um potencial dos criadores angolanos.
O seminário incluiu uma sessão de dança, juntando jovens e adultos, com o intuito de se comparar as danças de salão do passado e presente da kizomba e do semba.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA