Profundezas do Pacífico exibidas em documentário


11 de Agosto, 2014

Fotografia: Reuters

O cineasta James Cameron apresentou na quarta-feira o documentário, feito em formato 3D e intitulado “Deepsea challenge”, sobre a sua aventura submarina solitária, de 2012, na área mais profunda do Oceano Pacífico.

“Sou um homem curioso e preciso ver as coisas com os meus próprios olhos”, disse o realizador canadiano de 59 anos, em referência à aventura que o levou num submarino até à zona mais profunda conhecida do oceano, situada a 10.898 metros, na Fossa das Marianas, a 26 de Março de 2012.
A exibição do filme, feita numa sessão especial para mil pessoas, foi feita no cinema Lefrak do Museu Americano de História Natural, em Nova Iorque. James Cameron, realizador de “Titanic” e “Avatar”, foi ovacionado pela plateia durante a cerimónia.
O documentário “Deepsea challenge” mostra todos os passos do projecto de Cameron, desde os seus sonhos de criança e a concepção do submarino, desenhado por ele mesmo e construído em Sidney, até à expedição final, passando por todas as etapas de testes que foram necessárias.
O veículo foi equipado com uma série de lâmpadas LED de 2,4 metros e câmaras de alta definição em 3D, cujas imagens foram utilizadas no filme.
“Incrível, é como a Lua”, disse o realizador ao ver o espectáculo desolador do fundo da zona conhecida como o abismo Challenger (Challenger Deep), no sudoeste das ilhas norte-americanas de Guam.
O cineasta, que estava numa pequena cabina dentro do submarino, passou três horas no solo marinho a recolher amostras para investigações científicas e imagens em movimento.
O filme tem a duração de 90 minutos e foi realizado em parceria com a “National Geographic”. “Deepsea challenge” estreia hoje nas salas de cinema norte-americanas.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA