Cultura

Público é chamado a participar no Carnaval

Jesus Silva | Lobito

Transformar o Carnaval numa das maiores manifestações civis da sociedade angolana é o actual propósito da administração municipal do Lobito, que quer retomar as glórias dos dias anteriores da “Festa do Povo”, mas assente na identidade e nas raízes tradicionais.

Grupos carnavalescos do Lobito já preparam a festa
Fotografia: Jesus Silva | Edições Novembro

Para o administrador do Lobito, Nelson da Conceição, as pessoas, em especial os animadores do Carnaval, não podem ver a “Festa do Povo” como uma responsabilidade do Executivo ou do Governo local. “Os empresários e os habitantes, em particular, os mais jovens, devem ser os ‘motores’ do Carnaval”, disse.
Nelson da Conceição destacou ainda, durante a apresentação do plano estratégico da Associação do Carnaval do Lobito, que os homens de negócios dispostos a apoiar os grupos carnavalescos locais vão ter um tratamento especial.
“A administração só se sente forte quando a sua população está satisfeita. O Carnaval é uma expressão disso. É um compromisso que assumimos, de forma a tornar a ‘Festa do Povo” no Lobito numa actividade abrangente e inclusiva”, frisou.
O encontro serviu ainda para apresentar os sonhos, ideias e caminhos a percorrer pelos grupos locais, assim como conhecer os objectivos e limitações, disse o presidente interino da Associação do Carnaval no Lobito, Samuel Reinaldo. “Agora podemos ter uma ideia das pessoas com quem poderemos contar, os meios humanos e materiais disponíveis, para realizar uma festa condigna”, disse.
A ideia, reforçou, é fazer do Carnaval uma marca da cidade, gerando, desta forma, uma maior abertura para potenciais negócios, particularmente num período em que pelo Lobito passam milhares de pessoas, entre nacionais e estrangeiros. “É uma soberana ocasião para promover as empresas e as marcas dos empresários locais.”,
Aos homens de negócios, pediu para “embelezarem” as suas empresas nesta altura do ano, de forma a serem parte da festa.

Tempo

Multimédia