Quadros do sector da cultura participam em reunião magna

Venâncio Víctor | Malanje
4 de Agosto, 2016

O plano de formação de quadros, diplomacia cultural, estratégia de comunicação e marketing e o redireccionamento do património público, móveis e imóveis são alguns dos temas a serem abordados no IV Conselho Consultivo Alargado do Ministério de Cultura (MINCULT), que se realiza hoje e amanhã, em Malanje.

No encontro a ser presidido pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, vão participar directores nacionais e provinciais deste departamento ministerial, que durante dois dias vão abordar várias matérias relacionadas com os programas culturais nos município, cujo orador é o director da Biblioteca Nacional, João Lourenço.
Durante dois dias, os participantes ao encontro vão abordar entre outros, os temas “A  investigação científica no domínio da cultura” e “Plano estratégico de formação para o sector”, temas a serem apresentados pelos directores do Instituto de Línguas Nacionais e do gabinete de Recursos Humanos, do Ministério da Cultura, José Pedro e Tânia Ifica, respectivamente.
Os temas “Plano Estratégico de Redimensionamento do património imóvel, móvel e veículos” e “Estratégia e marketing e comunicação do sector da Cultura em Angola” vão ser apresentados pelo secretária-geral do MINCULT, Luzia Júlio, e pela directora do Gabinete de Comunicação Institucional desta ministério, Marlene Gomes.
O programa do Conselho Consultivo Alargado do MINCULT prevê a inauguração da Biblioteca Provincial de Malanje, denominada “Njinga Mbande”, construída de raiz e devidamente apetrechada.
O governador provincial de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, falando há dias à imprensa em Marimba, manifestou a sua satisfação pelo facto da província ter sido eleita para albergar o Conselho Consultivo do MINCULT, tendo garantido estarem criadas as condições necessárias para a sua realização com êxito do encontro.
“O Conselho Consultivo é bem-vindo se for tido em conta as grandes reclamações e exigências dos cidadãos locais, que clamam por um museu e a construção do memorial das vítimas de repressão colonial no Teka-dia-Kinda, no município do Quela, 115 quilómetros da sede provincial.”
O governador de Malanje está apreensivo com a reclamação dos malanjinos no que diz respeito a construção do memorial, mas acredita numa solução nos próximos tempos, pois como disse há equipas técnicas do Governo local e do Ministério da Cultura, que devem retomar os trabalho para que os estudos do projecto sejam uma realidade.
 “A província de Malanje, a par de outras regiões do país, possui um vasto mosaico cultural, que deve merecer uma maior valorização, preservação e divulgação”, disse o governador Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA