Cultura

“Quetas” dos anos 80 aquecem Show do Mês

Analtino Santos

A mais recente edição do Show do Mês Live realizada sábado, na Brasom, em Luanda, mostrou a intemporalidade da música angolana feita na década de 1980 do século XX.

Calabeto foi um dos convidados do último Show do Mês Live
Fotografia: Cedida por Halário Vicente

A Nova Energia juntou no mesmo palco Calabeto, Clara Monteiro, Voto Gonçalves, Carlos Baptista, Chiley, Dualy Jair, Sanguito, Givago, Robertinho, António Paulino e Dina Santos: artistas que na época agitaram os Centros Recreativos e deixaram magníficos registos nos estúdios de captação da Rádio Nacional de Angola.

Com transmissão no canal 2 da Televisão Pública de Angolana e nas plataformas digitais do Show do Mês pelas publicações dos telespectadores e internautas a viagem musical aqueceu o Cacimbo angolano.

Kizua Gourgel, o apresentador do concerto, teve nesta edição como convidados a jornalista da RNA, Carla Castro, Miguel Tumba e Maneco Vieira Dias que falaram na primeira pessoa o que viveram na década de 1980. Calabeto teve a responsabilidade de abrir o concerto com o tema “Tussocana Kiebi”, tendo deixado a sua marca na saudação e orientações de prevenção à Covid-19. Do difícil, mas agradável reportório escolhido teve uma sequência musical recuperando Clara Monteiro em “Angola Tropical” e Voto Gonçalves com “Nga Biti Mua Leba”.

O romantismo esteve em evidência com “Imaginação” de Carlos Baptista e “Cortiço” com Chiley. Da parceria com Afra Sound Star, Dualy Jair brindou os showistas com “Boate em Boate ”, sem o lado rock. O jovem Lídio Gomes foi chamado para homenagear José Kafala, interpretando “Renuncia Impossível”.

O fecho foi agitado com Givago a fazer todo o mundo dançar com “Avô Teté” depois de António Paulino com “Ginginda”.

O Show do Mês regressará com Carlitos Vieira Dias que se apresentará no próximo dia 11.

Tempo

Multimédia