Cultura

Rádio LAC mantém prémio das categorias em concurso

Roque Silva

A comissão organizadora do Festival da Canção de Luanda decidiu manter os prémios referentes às seis categorias em concurso e os prémios de participação dos intérpretes para preservar o prestígio do concurso.

Cantora Anabela Aya (ao centro) exibe o cheque do prémio da canção vencedora em 2017
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

A informação foi avançada, ontem, pela assistente de direcção deste que é um dos mais prestigiados concursos de música do país, cujas inscrições para a 21ª edição terminam dia 30.
A gala, segundo a organização, realiza-se dia 21 de Setembro, nas instalações da Rádio Luanda Antena Comercial (LAC).
Carla Romero informou, ao Jornal de Angola, que a organização mantém os dois milhões de kwanzas para premiar os vencedores das diferentes categorias: um milhão de kwanzas para o vencedor do Grande Prémio da Canção, e 200 mil kwanzas aos prémios LAC-Unitel, Melhor Voz, Melhor Intérprete e Melhor Produção. Apesar da difícil situação económica que o país enfrenta e, consequentemente, às empresas patrocinadoras, segundo Carla Romero, a organização conserva os 50 mil kwanzas atribuído para cada intérprete das canções finalistas pela participação (individual ou grupo), quer sejam vencedores ou não.
Carla Romero, assistente de direcção do Festival da Canção, revelou tratar-se de incentivos que visam estimular os concorrentes para darem o melhor de si por formas a garantir e conservar a qualidade e o conceito do concurso. Os incentivos de participação servem para a compra de indumentária com as quais os finalistas devem se apresentar na gala e nos ensaios.
“Não podemos diminuir os valores sob pena de se criar um ambiente que concorra para a perda da qualidade do festival”, argumentou a assistente, Carla Romero.

Prosseguem as inscrições

As inscrições para a 21ª edição decorrem até às 17h00 do dia 30, e são realizadas na LAC, podendo os candidatos efectuar por e-mail a entrega das canções, a letra inédita, em qualquer género musical, e a documentação que identifique o concorrente.
Os compositores e os intérpretes premiados nas duas edições anteriores estão proibidos de participar no concurso em vigor.
A edição anterior foi arrebatada por Jomo Fortunato, vencedor do Grande Prémio da Canção de Luanda, pela autoria do tema “Teu nome é um”, interpretado por Anabela Aya, que também conquistou a categoria de Melhor Voz.
A melhor interpretação foi atribuída a Trifena Regina Makimuanda, de nome artístico Trifena La Tangedora, que interpretou “Provérbio”, de Massoxi Max. A Melhor Letra foi atribuída à canção “Resgate”, dos irmãos Dany e Nito, interpretada por Isabel Chipaca. Melhor Produção atribuído a Emanuel Pascoal, que interpretou “Rotineiro incansável”, de Kizua Gourgel.
O prémio Audição, da empresa Unitel, escolhido pelos ouvintes, foi atribuído aos irmãos Damásio, que interpretaram “Silêncio que mata”, de Matias Damásio.
Segundo o regulamento, o Festival da Canção de Luan-da privilegia a canção, entendida como género literário, do modo lírico, destinado a ser cantado, valorizando a melodia, a harmonia e o ritmo, (lento e moderado). Realizado por ocasião do aniversário da emissora Luanda Antena Comercial (LAC), a 25 de Setembro, o festival tem por objectivo incentivar a criação do géne-ro canção, procurando uma simbiose entre o tradicional angolano e o moderno universal (world music), apoiar o desenvolvimento da criação de originais de qualidade, através da participação dos compositores angolanos.
O Festival da Canção de Luanda é um concurso anual de compositores de canções, que abrange todo o território nacional. Também visa estabelecer a diferença entre compositor/autor e intérprete, contribuir para a consciencialização e respeito pelos valores artísticos da sociedade angolana, veiculados pela música e motivar os músicos e compositores a desenvolver e aprofundar as suas aptidões musicais, dentro do espírito da competição saudável.

Os mais recentes vencedores
2017
Jomo Fortunato,
com “Meu nome é um”
2016
Kiaku Kyadaff,
com “Mbi ya Nany”
2015
Dino Ferraz, com
a canção “Saber amar”
2014
Osvaldo Vicente, com “Serenata de Angola”
2013
Elisabeth Mambo,
com “África chora pena”
2012
Sara Dem, com
“Coisas do Amor”
2011
Marilda Samba, com
“Malalanza”

Tempo

Multimédia