Cultura

Rapper aconselha jovens a ter cuidado com letras

O músico norte-americano de hip hop motivacional, Wordsmith, aconselhou, na terça-feira, os jovens cantores angolanos a previlegiar mais, nas canções, mensagens positivas que cultivem o amor, fraternidade e a consolidação da democracia.

Wordsmith no país a pedido da Embaixada dos EUA
Fotografia: DR

O rapper destacou ainda, o facto de que uma obra bem interpretada ajuda muito na pacificação dos espíritos, ou na resolução de certas questões sociais, assim como, levar a união entre estados e criar um espaço de reflexão para os cidadãos.
O encontro realizou-se no Centro de Animação do Cazenga (Anim’art), em Luanda, serviu para o rapper chamar à atenção para os riscos de se usar uma música mais agressiva, em particular, quando é direccionada aos adolescentes e jovens.
O músico e empresário Wordsmith é um dos poucos rappers norte-americanos, que canta hip-hop, com forte mensagem motivacional. Com licenciatura em Artes Teatrais, o artista procura combinar o seu amor pela música, ao teatro, em actuações altamente expressivas.
O debate esteve inserido no programa da 14ª edição do Festival Internacional de Teatro do Cazenga ( Festeca 2019), em parceria com a embaixada dos Estados Unidos de América (EUA).
Para hoje, a programação do Festeca tem agendada, a exibição dos espectáculos “Traços da Rejeição”, do grupo S.O.S. Teatro, do Huambo, às 16h00, no Animart. Duas horas depois sobe ao palco o Conjuntura D’Artes, do Ca-zenga, para apresentar o drama “O espírito do meu Marido”. No mesmo dia e para encerrar, o colectivo Fladu Fla, de Cabo Verde, encena, às 20h00, “Homem, Eterno Prisioneiro”, uma reflexão sobre a evolução das espécies e a Teoria da Criação Humana.
Hoje, no período da manhã, o Festeca tem agendado para às 10h00, no Animart, no Cazenga, uma oficina de teatro e intercâmbio, a ser orientada por Sabino Baessa. Este ano, participam do festival 24 grupos, entre nacionais e convidados.

Tempo

Multimédia