Rapto de crianças é tema de filme

Kindala Manuel |
18 de Setembro, 2015

Fotografia: Filipe Narciso |

“Socorro África” é o título do novo filme do realizador e produtor Henrique Narciso “Dito”, um drama sobre o trafico de menores numa Angola pós-guerra, com antestreia no dia 21, no Cine Place, Belas Shopping, em Luanda.

A secção de antestreia  reservada  apenas aos críticos de cinema, jornalistas e alguns convidados , informou o produtor.
O drama, que traz ainda um misto de acção e humor, tem como pano de fundo a influência e as consequências para muitas famílias angolanas do trafico de menores praticado por estrangeiros em colaboração com cidadãos nacionais. As províncias de Luanda e Bengo são os cenários do filme.
“Os traficantes, a maioria de fama internacional, vêm o país, agora em Paz, como um terreno fértil das sua ambições desmedidas de comercializar seres humanos. Porém, para concretizar estes objectivos, os meliantes estabelecem ligações, através de dinheiro, com cidadãos angolanos”, explicou Henrique Narciso “Dito”, que adiantou  que o protagonista do filme, Luizinho, um adolescente, procura mostrar o mal gerado por esta prática e também a importância dos princípios culturais, deixados pelos ancestrais.
O objectivo do filme, disse Henrique Narciso “Dito”, é alertar a sociedade para as consequências que advêm do acto da comercialização de seres humanos, sobretudo quando se trata de crianças, pelo facto do mesmo provocar sequelas e rupturas nas famílias, assim como reflectir de forma negativa na educação e socialização do individuo, enquanto integrante da sociedade. Para o produtor, o drama, apesar de incluir muitos actores adultos, tem um argumento escrito especialmente para a compreensão das crianças, com mensagens que desincentivam o enriquecimento ilícito, a desobediência familiar e a violência domestica.
Henrique Narciso “Dito” informou que depois da antestreia, o filme é exibido ao público nas semanas seguintes e em varias salas de cinema de Luanda. “Estou a planear uma digressão por varias províncias do país, ainda este ano.”

A produção


O filme “Socorro África”, que ficou orçado em 8.350.000,00 Kwanzas, contou com o apoio da Presidência da República, da Semba Comunicação, do Ministério da Cultura e do Instituto Nacional da Criança (INAC).
As filmagens, disse Henrique Narciso “Dito”, tiveram início em 2012 e finalizaram em Junho deste ano. O filme teve a participação de 30 técnicos e 500 actores  principais, secundários e figurantes.
O elenco principal do filme “Socorro África” é constituído pelos actores Aristides Filipe, Fernando Kinanga, Maria Kuila, Osvaldo da Costa, Filipe Kuenda e Big Boss.
Henrique Narciso “Dito” é formado nas escolas da Televisão Publica de Angola, na área de ficção, onde trabalha há 21 anos. Actualmente desempenha as funções de realizador e é formado em cinema pela Escola Marrolles, em França.
O produtor que foi o vencedor do Festival do Filme um Minuto, em 2004, realizado pela Alliance Française de Luanda, já obteve um prémio “35 Graus” na categoria de artes , em 2009, e também uma menção honrosa na Quinzena Mundial de Cinema de Abidjan, em 2009.
Além destes prémios, o realizador Henrique Narciso “Dito” tem ainda no mercado os filmes “Assaltos em Luanda I” (2006), “Assaltos em Luanda II” ( 2007), “A guerra do Kuduro” (2008), “O emigrante” (2010) e “O destinado” (2012).

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA