''Re-Encontros'' femininos no Instituto Camões


11 de Março, 2016

Fotografia: Paulino Damião

Uma exposição colectiva de pintura e instalação das artistas Erika Jâmece, Grácia Ferreira, Imanni da Silva, Leda Baltazar e Patrícia Cardoso, denominada Re-Encontros, é inaugurada na próxima quinta-feira, às 18h30, no Instituto Camões - Centro Cultural Português, em Luanda, e fica patente até dia 7 de Abril.

Segundo um comunicado de imprensa do Instituto Camões, as cinco artistas responderam a uma proposta para  se deixarem levar pela inspiração e conceberem um trabalho colectivo, capaz de harmonizar as diferenças de cada uma, em torno de um tema comum.
Tendo com conta as diferenças de traço, estilo, forma, cores e expressões, refere o comunicado, a resposta foi a criação de 30 trabalhos inéditos de pintura e instalação, para homenagear a mulher, sua recorrente fonte de inspiração.
As cinco artistas “reencontram-se” para celebrar a mulher, 20 anos depois de se conheceram na Escola de Artes. “Cinco olhares diferentes, mas convergentes, sobre a mesma natureza, que partilham e exaltam. Trinta obras em homenagem à Mulher: angolana; africana; universal; Mulher fonte de vida”, lê-se na nota de imprensa.

Perfil artístico

Erica Jâmece nasceu em Luanda em 1977. Faz consultoria em arte, apresentação, distribuição e decoração (pinturas, esculturas, cerâmicas, gravuras, tapeçarias e artesanato). Em 1996, ingressou no Instituto Nacional de Formação Artística e Cultural - Escola Nacional de Artes Plásticas, em Luanda. No mesmo ano, ganhou o primeiro prémio no concurso internacional de pintura patrocinado pela Embaixada da Polónia em Angola.
Em 2003, concluiu o curso profissional de decoração de interiores no Instituto de Ensino Profissional Intensivo (INEP), em Lisboa. As suas obras estão no acervo da Sonangol e em colecções na África do Sul, Brasil, França e Portugal.
Integra com outras artistas plásticas o projecto Elas Expõem, cujo objectivo é apresentar exposições, dentro e fora do país, para as quais convidam uma artista plástica local, independentemente da especialidade. É membro da União Nacional dos Artistas Plásticos.
Nascida em Luanda em 1973, Grácia Ferreira ingressou em 2015 no curso de Arquitectura da Universidade Lusófona, em Lisboa. De 1998 a 2001, foi professora de Educação Visual e Plástica e Formação Manual e Politécnica em Luanda.  É membro da União Nacional dos Artista Plásticos. Conta no seu percurso profissional com diversas exposições individuais e colectivas. Em 1998, recebeu uma Menção Honrosa no Prémio EnsArte e dois anos mais tarde venceu o Prémio Juventude de Escultura EnsArte.
Imanni da Silva nasceu em Luanda em 1981, onde frequentou, em 1996, o curso de Medicina. Em 1998, entrou para o Instituto de Artes Plásticas, em Luanda, onde adquiriu experiência na área do desenho, pintura, gravura e têxteis. A partir de 2010, começou a desenvolver o seu estilo, experimentando formas e cores diversificadas. Em 2000, mudou-se para Londres, onde aperfeiçoou os seus conhecimentos na área do design de moda e acessórios. Aventurou-se no mundo do espectáculo como modelo e bailarina.
Marcada pelo toque do surrealismo abstracto e ilustração, a arte contemporânea de Imanni da Silva mostra técnicas sem limites onde o “glamour”, sofisticação e o mundo feminino são retratados através de óleos, acrílicos misturados com os mais diversos materiais e acabamentos. Participou em diversas exposições colectivas.
Leda Baltazar “Ledani” nasceu em Luanda em 1979. Concluiu o curso médio de Belas-Artes no INFAC-ENAP (Instituto Nacional de Formação Artística Cultural - Escola Nacional de Artes Plásticas em Luanda. Em 2003, concluiu o curso de Professores de Ensino Básico de Educação Visual e Tecnológica, em Lisboa. Em 2004, terminou o Curso de Design e Produção Gráfica, em Lisboa. Em 2015, ingressou, em Luanda, no Instituto Superior de Artes  (ISART).
Em 2012, frequentou o Curso Profissional de Artes Decorativas, no Atelier Label de Decoração, em Lisboa. Em 2003/2006, frequentou os cursos de Decoração de Interiores e Animação de Festas (animação infantil com pintura facial).
Algumas obras suas integram o acervo da Sonangol e colecções particulares em Angola e Portugal. Realizou exposições pessoais e participou em mostras colectivas.
Patrícia Cardoso nasceu em Luanda em 1973. Além do trabalho como artista plástica, faz artesanato, objectos decorativos e acessórios femininos. Frequentou o curso de pintura do Instituto Nacional de Formação Artística e Cultural- Escola Nacional de Artes Plásticas, em Luanda. Em 1992, fez um curso de tapeçaria de Arraiolos e arranjos florais, em Portugal. Em 1998, concluiu o curso Colonial Azul, Azulejo e Porcelana, em Portugal.
Em 2010, passou a explorar a técnica da pintura sobre materiais alternativos, como madeira, produtos reciclados e tecidos, estabelecendo uma simbiose entre a pintura tradicional e moderna. Tem obras no acervo da Sonangol e participou em diversas exposições colectivas. É membro da União Nacional dos Artistas Plásticos.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA