Cultura

Realidade luandense inspirou filme de Emícida

Aspectos ligados aos usos e costumes de Angola, em particular de Luanda, fazem parte das cenas do documentário “Sobre Noiz”, do cantor brasileiro Emicida, apresentado no último final de semana no Centro de Cultura Brasil-Angola, no Distrito Urbano das Ingombotas.

Cantor brasileiro Emícida produziu filme sobre o país
Fotografia: DR

O filme tem 1h10, durante os quais os problemas sociais, sobretudo algumas cenas vividas no dia-a-dia nas ruas de Luanda ganham destaque, onde a situação de vulnerabilidade de crianças e jovens moradores de rua e pobreza são abordados como situações de resolução de extrema urgência.
Além das questões sociais, cujos efeitos são retratos como responsabilidade das decisões de quem governa, o filme versa igualmente sobre as políticas dirigidas ao sector social até 2015.
A longa-metragem, resulta de dados recolhidos em visita do artista a Angola e Cabo Verde que o inspiraram a gravação do disco de Emicida, intitulado “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa”, lançado a 7 de Agosto de 2015 pela gravadora Laboratório Fantasma sob licença da Sony Music.
A construção deste CD, o segundo de originais e indicado em 2016 ao Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum de Música Urbano, é o pano de fundo do documentário que tem narração e foi dirigido pelo próprio cantor, com co-autoria do seu irmão, Evandro Fióti, e do fotógrafo Ênio Cesar.
O filme mostra  imagens inéditas dos bastidores, os preparativos do disco em estúdio no Brasil, os primeiros rascunhos das letras até a viagem que se tornou o pano de fundo da obra.
Nele, o artista fala ainda da música brasileira em geral e dá o seu parecer sobre o género rap, com a gravação dos temas “Baiana”, com participação especial de Caetano Veloso, e “Passarinhos”, com Vanessa da Mata.

Tempo

Multimédia