Realizador de "Leviatã" pensa em vitória


16 de Fevereiro, 2015

Fotografia: Reuters

Andrey Zvyagintsev, realizador de “Levitã”, disse à Reuters que tem esperanças de conquistar um Óscar, apesar de o filme ter dividido as opiniões na Rússia, o seu país.

O filme, sobre um mecânico, cuja vida se desmorona quando desafia um autarca corrupto, apesar de bem acolhido em vários festivais, não foi consensual na Rússia, onde há quem considere que apresenta uma imagem retorcida do dia-a-dia do país, com autoridades encharcadas álcool, que usam uma linguagem grosseira. 
O filme, que venceu em Janeiro o Globo de Ouro, é considerado por grande parte de comunicação social ocidental potencial candidato ao Óscar de melhor filme estrangeiro.
“Levitã”, filmado no Mar de Barents, perto da fronteira russa com a Noruega, usa a beleza do Árctico como contraponto ao desespero do mecânico, quando que perde o emprego.  “O filme é uma espécie de sátira política sobre um tema universal, a luta contra o abuso de autoridades e contra injustiças”, disse.
Andrey Zvyagintsev tornou-se conhecido em 2003 com o filme “The Return” ,  com o qual ganhou um “Leão de Ouro” no Festival de Cinema de Veneza. Natural de Novosibirsk, Sibéria, concluiu em 1984 o curso de actor na escola de teatro daquela cidade. Dois anos depois foi viver para Moscovo, onde até 1990 frequentou a Academia de Artes Cénicas da Rússia.
De1992 a 2000 trabalhou como actor de cinema e teatro e a seguir realizou três episódios da série “The Black Room” para a estação de televisão REN. Em 2003, realizou a primeira longa-metragem, “The Return”, distinguida com vários prémios.
 “The Banishment”, estreado em 2007 no Festival de Cannes, foi nomeado para a “Palma de Ouro”. Quatro anos depois apresentou no mesmo festival “Elena”, com o qual ganhou o Prémio do Júri.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA