Realizador Roman Polanski presente em tribunal polaco


25 de Fevereiro, 2015

Roman Polanski aceitou comparecer em tribunal na próxima semana em Cracóvia, na Polónia. A sessão marcada para amanhã vai avaliar o pedido recente de extradição dos Estados Unidos pela condenação de abusos sexuais a uma menor em 1977, anunciou o advogado do realizador franco-polaco.

A audiência foi anunciada por uma porta-voz do tribunal de Cracóvia e confirmada pelo advogado de Polanski, que garantiu que o realizador vai estar presente na sessão. “Na linha das declarações que foram feitas antes, Roman Polanski vai aparecer em tribunal”, disse Jan Olszewski, advogado do realizador de “O Pianista” - filme que lhe valeu um Óscar, além da Palma de Ouro de Cannes.
Roman Polanski, de 81 anos, está actualmente na Polónia a rodar o seu próximo filme sobre o caso Dreyfus, um escândalo político que dividiu a França durante muitos anos no final do século XIX. Em Outubro, a justiça polaca tinha recusado o pedido de detenção feito pelos Estados Unidos mas decidiu analisar o pedido de extradição. Segundo a legislação polaca, não basta que o tribunal se pronuncie a favor da extradição do realizador para os Estados Unidos. A última palavra é do Ministério da Justiça que decide se aprova ou rejeita a decisão. O correspondente da BBC na Polónia escreve que é pouco provável que a extradição de Polanski avance, uma vez que o realizador é muito respeitado naquele país. Polanski é visto como uma dos grandes artistas vivos na Polónia.
Este pedido de extradição existe porque em 1977 Polanski declarou-se culpado de ter tido relações sexuais com uma adolescente de 13 anos durante uma sessão fotográfica em Los Angeles. A rapariga é Samantha Geimer, que em 2013 decidiu escrever um livro sobre o caso. Polanski foi condenado em 1978, à revelia, por um tribunal de Los Angeles. Passou 42 dias na prisão. Fugiu dos Estados Unidos no ano a seguir por temer voltar para a prisão e não mais voltou.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA