Cultura

Realizadores e produtores frequentam oficina da CPLP

Francisco Pedro

O Pólo Nacional de Angola do programa CPLP Audiovisual realiza a partir de quinta-feira, às 9h00, no Centro de Formação de Jornalistas (Ce-fojor), em Luanda, uma oficina orientadora para realizadores e produtores candidatos ao concurso DOCTV-CPLP III.

Cefojor alberga sessões de formação para melhoria dos projectos de filmes documentários
Fotografia: Paulino Damião |Edições Novembro

A oficina vai ser orientada por Afonso António, coordenador do Pólo Nacional, e os portugueses José Pedro Ribeiro, coordenador-geral do Programa Audiovisual CPLP e Luís Correia, formador do programa DOCTV-CPLP.
Nos dias 15 e 16 (quinta e sexta-feira) a oficina, que se prolonga até às 13 horas, vai ser realizada no auditório do Cefojor, enquanto dia 17, sábado, a mesma vai decorrer no Museu Nacional de História Natural, no Kinaxixi.
Fazem parte do programa CPLP Audiovisual Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste, em que cada estado membro recebe 50 mil euros para sustento do projecto vencedor.
As inscrições para a oficina decorrem nas instalações do IACA-Instituto Angolano de Cinema e Audiovisual, ou podem ser feitas pelo correio electrónico “iaca16.mincult@gmail.com”, podendo a ficha ser adquirida na pá-gina do facebook “Aprocima Malta DoCinema”. A terceira edição do Programa CPLP Audiovisual, restrito à produção de documentário, tem por objectivo fomentar a produção e a teledifusão de conteúdos audiovisuais, nos Estados membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.
Trata-se de um concurso internacional para selecção de projectos, assegurada por cada Pólo Nacional, que resulta na aquisição de 9 documentários de 52 minutos, cada. Os filmes devem ter um carácter inédito, culturalmente diversificados e de elevada qualidade artística, para difusão nas suas respectivas cadeias de televisão pública.
Após a oficina, os candidatos podem inscrever os seus projectos pelo site "http://pav.cplp.org" até 6 de Abril, depois seguir-se-ão as fases de selecção, contratação de projectos, produ-
ção das obras, planeamento de difusão e finalmente a própria difusão, esta última, a decorrer em 2019. O programa Audiovisual CPLP visa estimular o intercâmbio cultural entre os países membros, implantar políticas públicas integradas de fomento à produção audiovisual, fomentar a troca de experiências entre criadores e produtores audiovisuais dos países de língua portuguesa, difundir a produção audiovisual realizada na CPLP no mercado mundial e oferecer às plateias internacionais conteúdos audiovisuais que apresentem uma visão contemporânea dos países de língua portuguesa no mundo.

Outras experiências
Em Moçambique, o programa já financiou a produção de três obras, com um valor global de duzentos e cinquenta mil euros, designadamente, o filme “Timbila e Marimba Chope”, de Aldino Languana, em 2009, “Djambo”, de Chico Carneiro e “No dia em que explodiu Mabata Bata”, de Sol de Carvalho, ambos na edição de 2015 que, contemplou o DocTv e o FicTv.
Na Guiné-Equatorial, a oficina, que decorreu no Centro Cultural da cidade de Malabo, encerrou domingo, sob a orientação de Luís Correia e do Coordenador-geral, José Pedro Ribeiro.
Em Cabo Verde a acção de formação teve quatro dias, na cidade da Praia, Ilha de Santiago e Mindelo, Ilha de São Vicente. A formação  contou com 20 realizadores e produtores cabo-verdianos.

Tempo

Multimédia